ARTESUL entra com pedido de suspensão do Credenciamento do Vai e Volta

Oficio Artesul TCM Nov 2015

O Edital foi relançado sem alteração de itens reclamados como a fantasiosa 3ª viagem e a adequação dos custos aos valores atuais do mercado.

Por Antonio Félix

Na última sexta-feira (04) a Associação Regional de Transporte Escolar de São Paulo (ARTESUL) protocolou no TCMSP sob o nº 9084, oficio pedindo a suspensão do Credenciamento do Vai e Volta em função dos valores inexequíveis para execução do contrato.

Não houve nenhuma reformulação por parte da Prefeitura Municipal de São Paulo quanto às várias reclamações feitas pelos condutores escolares, nem o atendimento ao que foi solicitado pelo TCMSP em suas recomendações, tendo sido feito apenas o mísero reajuste de 10,85% (dez vírgula oitenta e cinco por cento) sobre o valor base lançado em 2013, alterando-se de R$ 140,00 para 155,19 no veículo convencional e de R$ 700,00 para R$ 775,95 no acessível.

Na planilha de composição do preço do serviço, a Prefeitura Municipal de São Paulo não efetuou a correção de itens cruciais, como a retirada de uma suposta 3ª viagem que todos sabem não existir e a utilização de valores totalmente defasados, como por exemplo o custo do díesel a R$ 2,29 o litro.

A ARTESUL recomenda aos condutores que continuem efetuando o processo de inscrição no Credenciamento, vez que há nenhuma previsão de que será conseguida sua suspensão.

No entanto, é necessário que a categoria lute por valores possíveis de execução do trabalho, pois se forem efetuados os contratos dentro das condições estabelecidas no Edital não haverá possibilidade de continuidade, pois o valor é imensamente inferior aos valores defasados já pagos atualmente nos contratos emergenciais.

Veja como fazer o pedido de suspensão do credenciamento do vai e volta.

.