Após 15 anos em alta, mortes no trânsito caem 5% em último levantamento do SUS

Acidente de transito

Mesmo com queda no último levantamento, o índice atual de 19,9 mortos por grupo de 100 mil habitantes está longe da meta de 11 mortes por grupo de 100 mil.

As mortes no trânsito caíram de 42.266 em 2013 para 40.294 no ano passado, segundo a Folha de S. Paulo. Esses dados, inéditos, mostram uma redução de 5% na taxa de mortalidade e significam que, pela primeira vez em 15 anos, teve uma redução do número total de vítimas por dois anos consecutivos.

Dessa maneira, o Brasil atingiu a taxa de 19,9 mortos por grupo de 100 mil habitantes. Um índice que, como lembra a reportagem, é o menor desde o ano de 2010. No entanto, ainda que sejam dados positivos, os números não são suficientes para cumprir a meta do Plano Nacional de Trânsito que foi anunciada em 2004: 11 mortes para cada 100 mil habitantes até o fim de 2014.

Os dados divulgados são preliminares e fornecidos pelo sistema do SUS, podendo ainda passar por revisão. Então, é ainda possível que a queda seja menor nas estatísticas consolidadas.

Uma das mudanças apontadas como responsável pela redução é a implementação da Lei Seca – além de melhoria de itens de segurança nos carros e a redução da velocidade máxima nas cidades.

Ao se comparar o Brasil com outros países, verifica-se que a taxa brasileira de mortes por acidentes ainda está mais elevada do que a média: 8,3 mortes por grupo de 100 mil habitantes. E o número de feridos não acompanha a queda. Pelo contrário, aumentou em 4% em relação ao ano anterior, de 170 mil para 176 mil. Isso mostra, na opinião de especialistas, que o número de acidentes não está menor, eles apenas estão menos graves.

Fonte: Notícias ao Minuto