Após retirada de máquinas em SP, veja onde recarregar seu Bilhete Único

Bilhete Unico

Os equipamentos foram removidos de 20 estações do Metrô nesta semana e SPTrans disponibilizou listas com locais onde é possível recarregar o Bilhete Único.

Com as máquinas de autoatendimento da Rede Ponto Certo retiradas de 20 estações do Metrô, muita gente está mudando o caminho para conseguir recarregar o Bilhete Único nos últimos dias.

Os equipamentos chegaram a ficar “inoperantes” antes de serem removidos. Os usuários do transporte público que dependem desse serviço estão sendo penalizados pelo que a empresa julga ser um problema no contrato.

A Rede Ponto Certo afirma que há ainda 2.000 pontos credenciados em São Paulo que continuam em funcionamento, além da possibilidade de fazer a recarga via celular, por meio de aplicativo.

Além disso, a SPTrans disponibilizou listas com locais onde é possível recarregar o Bilhete Único. São estabelecimentos como casas lotéricas, comércios, próximos a estações de metrô e a terminais de ônibus.

Segundo o Metrô, as seguintes estações oferecem serviço de recarga: Jabaquara, Santa Cruz, Ana Rosa, São Bento, São Joaquim, Sé, Vergueiro, Luz, Tietê, Jardim São Paulo, Parada Inglesa, Armênia, Santana, Tucuruvi, Chácara Klabin, Clínicas, Consolação, Sumaré, Trianon-Masp, Vila Madalena, Anhangabaú, Belém, Bresser-Mooca, Carrão, Tatuapé, Palmeiras-Barra Funda, Santa Cecilia, Marechal Deodoro, Pedro II, República, Brás, Artur Alvim, Corinthians-Itaquera, Patriarca, Penha, Guilhermina-Esperança, Vila Matilde, Adolfo Pinheiro, Oratório, Vila Prudente (Monotrilho).

Nas estações onde não há mais disponibilidade do serviço, há indicação dos pontos de venda mais próximos.

A decisão da Rede Ponto Certo pegou muita gente de surpresa. “O Metrô está equivocado em seu modelo de negócios”, alega a empresa. A companhia afirma que aplicará multas pela interrupção do serviço.

No contrato com a SPTrans, a Rede Ponto Certo diz que a Prefeitura de São Paulo reduziu o valor das comissões pagas e que há cinco anos não tem reajuste.

Em seu site, a autarquia diz que a interrupção é temporária. Também existe a opção de fazer a recarga pela loja virtual da SPTrans.

Fonte: R7