Taxistas de 5 capitais vieram em comboio a SP acompanhar a votação do Uber na Camara hoje a tarde

Os vereadores devem discutir a proposta na tarde de hoje (27), e os taxistas das principais capitais das regiões Sul e Sudeste se reuniram desde cedo em Guarulhos, e depois seguiram em carreata até a Câmara Municipal de São Paulo.

Os taxis vieram de várias cidades diferentes, como Porto Alegre, Florianópolis, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Entre eles, cerca de 40 taxistas de Curitiba e região metropolitana, também estão em São Paulo.

O comboio curitibano foi organizado pela União dos Taxistas de Curitiba (UTC). O conselheiro da UTC, Rogério Félix, relata que a reunião em Guarulhos funcionou praticamente como uma Assembleia Nacional da categoria. Foram discutidos assuntos ligados ao táxi, aos aplicativos e tentativas de regulamentação do Uber.

Félix afirma que a categoria não é contra o uso de novas tecnologias, mas que é preciso um estudo que aponte qual seria o impacto desses aplicativos para a mobilidade urbana e também como isso afetaria os táxis.

Sobre os casos de violência contra motoristas do Uber, o conselheiro da União dos Taxistas de Curitiba diz que a maioria da classe não concorda com essa postura. Ele também afirma que a capital precisa aprender com os erros cometidos pela categoria em outras cidades onde o aplicativo funciona a mais tempo, como São Paulo e Rio de Janeiro.

Rodrigo Félix também aponta que aplicativos como o Uber significam o futuro, e que não é possível lutar contra esses serviços. Para ele, os taxistas precisam discutir formas de oferecer o melhor transporte.

Em São Paulo, passa hoje (27) por segunda votação um projeto que pretende não só regularizar o Uber como também outros aplicativos de caronas compartilhadas.

As discussões em Plenário estão marcadas para as três horas da tarde. Em dezembro, esse mesmo projeto foi aprovado em primeira discussão.

Nos últimos cinco meses, duas audiências públicas para discutir o tema foram convocadas pela Câmara Municipal de São Paulo, que terminaram em confusão.

Fonte: Bem Paraná