Autoescolas fecham sem avisar e deixam alunos no prejuízo pelos valores já pagos

 

Alguns alunos já vieram transferidos de outra autoescola que havia fechado, e em pouco tempo nessa nova autoescola, também houve o fechamento, desta vez sem transferência ou aviso.

Alunos da autoescola Shekinah, situada na Rua Oratório, 675, no Parque Oratório, em Santo André, realizaram na manhã de ontem protesto contra o fechamento da unidade. A principal reivindicação é a continuidade dos processos de retirada da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) já abertos e a prorrogação da data de conclusão dos mesmos.

A Shekinah Auto Moto Escola está registrada nos nomes de Alan Silva Nascimento e Michelle Francine Rosinholo. Para dar início à formação de condutor, cada aluno pagou em torno de R$ 1.350.

A pedagoga Adriana Silva dos Santos, 39 anos, precisava completar apenas cinco aulas para cumprir os requisitos a fim de realizar o exame prático. Ela conta que há pelo menos um mês, o proprietário do estabelecimento adiou as aulas, até que, enfim, encerrou as atividades sem dar nenhum tipo de satisfação. “Quando faltavam algumas (aulas) noturnas, liguei para marcar, mas ele disse que o carro estava quebrado. Aguardei mais um tempo e na segunda-feira passada cheguei aqui e vi as portas fechadas. Desde então, não consegui falar com o Alan (Nascimento).”

A situação da pedagoga é ainda mais grave porque ela iniciou seu processo para tirar a CNH em maio do ano passado. Com isso, o prazo de um ano para conclusão se encerra amanhã. Preocupada, ela procurou o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), mas não obteve sucesso em suas solicitações. “Já tentei de tudo. Fui até o Detran em Santo André, mas disseram que não podem fazer nada. Todos estão me enrolando. Sinto que terei que começar tudo novamente e perderei todo dinheiro que investi. Parece que não existo para o Detran”, desabafa.

Outro fator que agravou a situação foi a recente transferência de alunos da autoescola Classe A, que fechou as portas há algumas semanas, para a Shekinah. O proprietário da Classe A era Sílvio César Rosinholo, cunhado de Nascimento.

A auxiliar administrativa Ana Paula Maria do Nascimento Alexandre, 32, foi uma das transferidas. Segundo ela, Rosinholo não ofereceu outras opções além da Shekilah. “O Cesar (Rosinholo) disse para eu procurar o Alan (Nascimento). Perguntei se não poderia ir para outra autoescola, mas ele falou que eu teria que pagar mais R$ 900(referentes à taxa de transferência e às aulas práticas). Por isso nem insisti, não queria ter mais prejuízo.”

Procurado pelo Diário, Nascimento não foi encontrado para comentar o assunto, assim como Rosinholo.

O Detran-SP informou que o Centro de Formação de Condutores Shekinah Auto Moto Escola encerrou suas atividades por conta própria, sem comunicar previamente o órgão. Ainda conforme a nota, os cidadãos que estavam matriculados na autoescola devem comparecer à unidade do Detran de Santo André para solicitar a transferência do processo de habilitação para outro estabelecimento. Segundo o departamento, todas as aulas realizadas ficam registradas no sistema, permitindo ao candidato continuar o processo exatamente de onde parou. O Detran-SP informou ainda que não cobra nenhuma taxa por essa transferência, mas a nova autoescola cobrará pelos serviços.

O órgão alerta ainda que, de acordo com a legislação federal, o cidadão tem até 12 meses para concluir o processo. Se não o fizer nesse período, ele precisa reiniciar e refazer todas as etapas.

Fonte: Diário do Grande ABC