Greve do Detran-SP foi encerrada ontem (5) após 14 dias de paralisação

A greve dos funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de São Paulo foi suspensa ontem (05).

Durante a segunda-feira, os agentes e oficiais de trânsito retomaram suas atividades integralmente em todo o Estado. Já os oficiais administrativos, fizeram, ainda ontem, assembleia presencial e on-line para decidir os rumos da greve e, segundo o Detran, também optaram por encerrar a paralisação.

A expectativa do órgão é de que os prazos para emissão de documentos voltem gradativamente à normalidade.

De acordo com o Detran, os agentes e oficiais de trânsito votaram pela suspensão da paralisação no fim de semana após reunião realizada pela Presidência do Departamento de Trânsito com a Associação dos Empregados Públicos do Detran-SP, no dia 30.

Nessa reunião, ficou acordado que o desconto feito na folha de pagamento pelos dias não trabalhados será ressarcido mediante compensação e que será criado um grupo de trabalho, formado por representantes da associação e do Detran-SP, para analisar a reivindicação de reajuste.

Os oficiais administrativos, representados pelo Sindicato dos Cargos Administrativos de Carreira do Estado de São Paulo (Sindcaesp), realizaram ontem uma assembleia presencial na Capital e on-line para os funcionários do interior, com o objetivo de decidir também uma possível suspensão da greve, por 20 dias.

O delegado regional do Sindcaesp, Jessé Coelho, disse que o Detran condicionou as negociações à criação desse grupo de trabalho, que deverá avaliar as reivindicações dos funcionários. A última proposta apresentada pelo Sindcaesp foi de um aumento de 35% dividido em três vezes. “Seria 10% agora, 10% em novembro e 15% em março”, explicou. O delegado era contra a proposta de suspensão da paralisação, por acreditar que poderia enfraquecer o movimento.

Fonte: Jornal Cruzeiro