Sindicato de Niterói denuncia que Uber entrará no transporte escolar da cidade ano que vem

A denúncia foi efetuada pelo SINTRONAC, Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói e Arraial do Cabo, durante audiência pública na ALERJ, Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

Os rodoviários e taxistas unificarão a luta das duas categorias contra o transporte pirata no Estado e uma grande mobilização está sendo preparada para a cidade do Rio de Janeiro e toda a Região Metropolitana, incluindo Niterói, São Gonçalo e Baixada Fluminense, logo após o final dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

A informação partiu do presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (FITTR), Antônio ‘Índio’ Tristão, nesta segunda-feira (18/07), durante audiência pública na Assembleia Legislativa (Alerj), que debateu a pirataria no transporte público.

O evento, convocado pelo presidente da “Comissão para Prevenir e Combater a Pirataria da Alerj”, deputado Dionísio Lins (PP), contou com a participação do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (SINTRONAC), representantes de sindicatos da Baixada Fluminense, do Rio de Janeiro e de taxistas.

“Não está descartada uma paralisação, e reuniões entre rodoviários e taxistas começarão a ser implementadas para chegarmos à melhor estratégia de luta contra essa prática, que está desempregando e levando à falência financeira as duas categorias”, disse ‘Índio’.

Outro questionamento apresentado pelo SINTRONAC foi sobre a informação de que o serviço Uber entrará, ano que vem, no setor de transporte escolar em Niterói, o que ameaça centenas de profissionais.

Dionísio Lins informou que enviará a pauta de reivindicações dos taxistas e trabalhadores rodoviários, que estão tendo prejuízos com o transporte irregular, para diversas instituições, como o Governo do Estado, prefeitura do Rio, Ministério Público e o Detran.

Considerando a facilidade que o Uber entrou no transporte particular e conseguiu enfrentar os taxistas em São Paulo, e mais ainda a forma como ganhou a regularidade perante a Prefeitura, há muito o que se preocupar com essa possibilidade do Uber entrar no transporte escolar, caso venha a se concretizar em outras cidades.

Por Antonio Félix
Com informações Mundo Sindical