Dona Elau, 22 anos à frente de van escolar e nenhuma multa

O dia do motorista na data de ontem (25), homenageia quem trabalha à frente do volante, uma motorista de 63 anos dá um grande exemplo de profissionalismo.

Elau Machado, 63 anos, um dia precisou substituir o marido na função de motorista de transporte escolar. Além de gostar do trabalho, ela passou a ser solicitada por pais e alunos para continuar no Colégio São José, em Porto Alegre-RS.

Dessa forma, quase sem querer, entrou para a profissão. Hoje, 22 anos depois, se diz apaixonada pelo trabalho, pela rotina e pelas relações afetivas que cria todos os anos com as crianças.

– É claro que a despedida, quando elas crescem e não precisam ou não vão mais usar a van, é sempre muito triste, mas fico feliz de ver como cresceram e saber que pude ajudar – destaca Elau.

Ela ressalta, entretanto, que muitos permanecem próximos e se tornam amigos, ainda que sem a convivência diária.

Dona da van que leva o número 606, Elau faz questão de trocar o veículo a cada três anos. Atualmente, dirige uma Fiat Ducato, com a qual conduz principalmente crianças em idade pré-escolar – algumas seguem com ela até o fim do ensino médio.

A motorista assegura que não há qualquer tipo de hierarquia no tratamento com as crianças.

– Não sou a “tia” Elau. Sou a Elau, e cada criança tem o seu nome. Também faço questão de dar bom dia a cada uma que entra na van, para que se sinta bem-vinda. Acabamos formando uma família, uma relação muito bonita mesmo – salienta.

Uma das histórias que mais a enche de orgulho é a de uma mãe que, um dia, não conseguiu levar o filho à escola e a contratou. O que era para ser um trabalho isolado, um “tapa-buraco”, acabou se tornando uma relação diária de sete anos.

Fonte: Jornal ZH