Para ir à escola, alunos usam nylon e fazem limpador de para-brisa de ônibus escolar ‘funcionar’

Correndo riscos em rodovia, um estudante puxava o fio de nylon trazendo o limpador para a direita, enquanto o outro estudante puxava no sentido contrário.

Universitários da cidade de Itacaré, no sul da Bahia, improvisaram um limpador de para-brisa com fio de nylon depois que o equipamento do ônibus em que viajavam quebrou.

A situação aconteceu em um trecho da rodovia BA-001, entre Itacaré e Ilhéus, na tarde de terça-feira (23). O grupo de estudantes seguia para faculdades da região.

Conforme os universitários, chovia no momento em que o equipamento do veículo escolar quebrou. Os estudantes amarraram um fio de nylon no limpador do para-brisa para ajudar no movimento sobre o vidro.

Para fazer o equipamento funcionar, de dentro do veículo, um universitário ficou do lado esquerdo enquanto outro puxava o limpador do lado direito.

O improviso permitiu que o condutor do ônibus tivesse visibilidade para seguir viagem. No retorno a Itacaré, os estudantes precisaram usar o nylon novamente para fazer o limpador funcionar, por conta da chuva que atingiu a região.

Assim, o improviso teve que ser utilizado tanto na ida para a escola na outra cidade, quanto na volta à residência dos estudantes, em ambos os casos em uma rodovia, onde o risco de uma colisão frontal ou descuido e queda pela ribanceira devido à má visibilidade é maior.

Cerca de 40 alunos estavam no ônibus. Por meio da assessoria, a Secretária de Educação de Itacaré informou que não tinha tomado conhecimento da situação ocorrida com o ônibus. A secretaria informou ainda que o limpador de para-brisa foi consertado nesta quarta-feira (24).

A situação dos ônibus escolares fora dos grandes centros é preocupante, sendo nestas cidades que temos ocorrências rotineiras de acidentes, devido à situação precária dos veículos.

Para amenizar os acidentes com crianças em veículos escolares, o governo federal e as ONGs de defesa das crianças criaram a obrigatoriedade de cadeirinhas nestes veículos.

Isso mesmo, não importa se o ônibus está caindo aos pedaços e sem manutenção, ou se o motorista tem cursos ou treinamento adequados para a prestação do serviço, põe-se uma cadeirinha para as crianças até 7 anos e tudo será resolvido como mágica.

Para visualizar o vídeo da triste situação, clique AQUI.

Por Antonio Félix
Com informações do G1