Volare lança veículo acessível para atender o transporte escolar gratuito de São Paulo

volarev8
Clique na foto para ampliar

O veículo foi desenvolvido em parceria com a SPTrans e SMT/DTP, tendo como diferencial a capacidade para o transporte de até cinco alunos com mobilidade reduzida.

A Volare apresenta o Volare V8L Escolarbus desenvolvido para atender o Programa de Transporte Escolar Municipal Gratuito – TEG do governo do Município de São Paulo, que transporta alunos com mobilidade reduzida de suas casas para a escola.

O novo veículo será apresentado no próximo sábado, dia 1º de outubro, no representante da marca (Golden Brasil), localizada em Osasco, São Paulo.

Segundo Roberto Poloni, diretor de engenharia da Volare, hoje os veículos que operam no transporte gratuito possuem capacidade de levar até dois cadeirantes. A Volare desenvolveu em parceria com a Superintendência de Engenharia Veicular da SPTrans e SMT/DTP um projeto diferenciado com capacidade para até cinco cadeirantes.

“O objetivo da concepção do novo modelo é fazer com que os alunos sejam transportados em menor tempo no percurso residência-escola-residência, melhorando assim o padrão do serviço e proporcionando melhor qualidade de vida”, diz Poloni.

O Programa de Transporte Escolar Municipal Gratuito – TEG foi criado com o objetivo de garantir aos alunos matriculados o acesso às escolas municipais. O transporte leva os alunos matriculados de suas residências até os respectivos estabelecimentos municipais de ensino e/ou Instituições Conveniadas de Educação Especial à SME e deste até suas residências.

É obrigatória a presença do responsável na entrega e retorno do educando da escola, no horário e local estabelecidos. O programa beneficia estudantes que residem a mais de dois quilômetros da Unidade Educacional na qual estiverem regularmente matriculados.

O veículo é equipado com motor Cummins ISF 3.8 Euro V, com 120 cv de potência, apresenta menor consumo de combustível, garantindo economia e rentabilidade. O modelo tem assoalho de alumínio, porta ampliada para facilitar o acesso de cadeirantes, janela com vidro superior móvel e dois renovadores de ar no teto.

O detalhe a ser pensado é como um veículo longo assim terá acesso às ruas e vielas estreitas da periferia de São Paulo, local onde boa parte dos alunos com acessibilidade residem, e que hoje somente é possível devido à maior capacidade operacional das vans com acessibilidade.

Também não há ainda informação de quanto custará o veículo, nem como a Volare fará para estimular os transportadores escolares vinculados ao TEG da cidade de São Paulo a comprá-lo, vez que o único diferencial atrativo evidente até o momento é a sua maior capacidade de transporte, cinco cadeirantes contra dois cadeirantes que as vans usualmente transportam.

Atualmente, uma van 0Km com acessibilidade para dois cadeirantes custa em média R$ 120 mil, já com a adaptação do elevador.

Por Antonio Félix
Com informações de Volare