Manifestação do transporte escolar obriga Câmara do DF aprovar recursos para resolver greve

escolares_grevedfA Câmara Legislativa aprovou, nesta terça-feira (8), a destinação de R$ 38,8 milhões em emendas parlamentares para o pagamento de empresas e trabalhadores do transporte escolar da rede pública.

A medida satisfez representantes das companhias de ônibus escolares, que protestaram em frente à CLDF para pedir ajuda aos deputados. Os empresários cobram uma dívida de R$ 40 milhões com o Governo do DF que, por sua vez, só reconhece um débito de R$ 17 milhões.

Em votação concluída no início da noite desta terça-feira (8), os deputados distritais aprovaram quase R$ 40 milhões em emendas parlamentares para o pagamento das empresas e trabalhadores do transporte escolar e para o plano de saúde da Polícia Militar.

Durante todo o dia, vários trabalhadores de empresas que atuam no transporte escolar, que estão há vários meses sem receber do GDF, ocuparam as galerias do plenário da Câmara e protestaram contra o atraso dos salários.

As emendas parlamentares, de autoria de vários deputados, foram apresentadas ao projeto de lei nº 1.288/2016, do Executivo, que abre crédito suplementar ao Orçamento do DF no valor de R$ 232.992,00.

Ao todo, as emendas destinadas à reserva de contingência, que permitirá ao governo pagar os atrasos com as empresas de transporte escolar e o plano de saúde da PM, somam R$ 38,8 milhões.

Durante a votação, o deputado Wasny de Roure (PT) fez questão de explicar que a destinação dos recursos não obriga o governo a efetuar os pagamentos em atraso, mas possibilita que isto aconteça. O deputado Wellington Luiz ressaltou que as emendas são o primeiro passo, “mas agora o governo precisa fazer a sua parte”.

Com informações do Metrópoles e Jornal de Brasília