Novo diretor do DTP da cidade de SP assumiu na terça-feira (10). Saiba quem é Marcos Landucci

LanducciHavia uma grande expectativa entre a categoria de transporte escolar e taxistas da cidade de São Paulo sobre qual nome assumiria o DTP (Departamento de Transportes Públicos) na gestão do novo prefeito João Dória.

Embora tivéssemos informações extra-oficiais recebidas ontem (11), ainda não havia sido divulgado oficialmente pela imprensa se referido nome realmente estaria correto.

Quem assume o órgão, tão visado e criticado nos últimos anos por transportadores escolares e taxistas, é Marcos Antonio Landucci, engenheiro profissional e ex-gerente geral de sistemas da SPTrans na década de 90, de onde saiu por alguns anos e voltou a atuar novamente a partir de julho de 2013.

Landucci tem 63 anos, discreto e sem muitas referências ou citações na mídia, em sua atuação à frente da SPTrans consta em consulta ao google apenas uma menção à tentativa de implantação de placares eletrônicos em pontos de ônibus da cidade, similares aos que existem nas estações de metrô, informando os usuários sobre atrasos ou tempo de atendimento, que chegaram a ser realizados testes no Terminal Cachoeirinha, na zona norte da cidade, e não houve progressão de sua implantação pela cidade.

O novo diretor do DTP já foi funcionário dos quadros da SMT (Secretaria Municipal de Transportes) até o ano de 2006. Ex-fliado ao PT da cidade de Osasco-SP, cujo registro foi feito na data de 26/04/1988, há alguns anos abandonou o petismo e alinhou-se ao PSDB paulista, voltando a exercer cargo de gestão na SPTrans a partir do segundo semestre de 2013.

É proprietário de uma empresa de consultoria e assessoria de transporte e trânsito (Consultec) na cidade de São Paulo, possuindo registro profissional para vistoria técnica nos veículos das empresas que operam no serviço intermunicipal de transporte coletivo de passageiros – Artesp.

Sua última autorização para vistoria técnica veicular foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) do dia 15 de julho de 2016, autorizando-o por 2 anos, conforme abaixo:

Processo 021.652/16 – Marcos Antonio Landucci. AUTORIZO seu credenciamento nesta Agência, para realização de vistoria técnica nos veículos das empresas que operam no serviço intermunicipal de transporte coletivo de passageiros, emitindo-se o competente Termo de Credenciamento pelo prazo de 02 anos a contar desta publicação.

Excluindo-se os percalços normais do atendimento no DTP (que “nunca foi uma Brastemp”) já irá assumir com 2 rojões sobre sua cabeça por parte de 2 categorias distintas e insatisfeitas:

1 – Táxi: reclamação quanto à atuação do Uber e ao projeto mal conduzido do táxi preto;

2 – Transporte escolar: reclamação quanto à reabertura sem critério da emissão de CRM e falta de fiscalização do órgão aos clandestinos, muitas vezes abordando, em ações de rotina, mais os regulares do que os descaracterizados.

E mesmo não sendo ele (Landucci) o papai noel, apesar de ter nascido no dia 25, espera-se que tenha trazido no saco de presentes muitas soluções à precária situação do órgão municipal, sempre alvo de inúmeras reclamações, especialmente quanto ao atendimento. Saco vai precisar, muito!

Por Antonio Félix