É essa a prometida integração? Ano letivo começa sem merenda e transporte nas escolas públicas de SP

Integracao_DoriaXAlckminOs estudantes das escolas da rede pública municipal e estadual enfrentam problemas logo na primeira semana de aulas, segundo informações do Bom Dia São Paulo desta quinta-feira (9).

Os problemas na Grande São Paulo vão de caixa d’água enferrujada até falta de merenda, passando pela falta de transporte escolar.

Faltam merendeiras em pelo menos cinco escolas estaduais de Carapicuíba, e os alunos relatam aos pais as más condições dos banheiros. A Direção de Ensino disse que houve um atraso nas licitações, mas que a contratação de merendeiras e de funcionários da limpeza deve acontecer na próxima semana.

Em Taboão da Serra e em Embu das Artes o problema é falta de transporte. Cerca de 3 mil alunos não conseguem chegar aos colégios porque a licitação para contratar o serviço foi suspensa.

Segundo a Secretaria Estadual da Educação, a empresa que ofereceu o menor preço – a Cristiano Capputti Locadora e Transportes usou documentos falsos. A empresa nega.

A segunda colocada no processo de licitação vai ser contratada e a Secretaria disse que o transporte dos alunos irá recomeçar na sexta-feira (10).

Na Zona Leste, a má conservação da caixa d’água da Escola Estadual Thales Castanho de Andrade resulta em ferrugem e diversos focos de vazamento.

Na Zona Sul da Capital, região do Grajaú, os alunos começaram o ano com menos espaço para estudar e brincar, já que a Escola Estadual Hilda Ferraz Kfouri foi incendiadas por vândalos e sua reconstrução ainda está em fase de projeto.

Enquanto isso, os estudantes foram transferidos para o colégio vizinho, que já tinha mil alunos. Os funcionários desta escola relatam trabalho dobrado e dizem que até mesmo a sala de leitura tem sido utilizada para aulas.

A Secretaria Estadual da Educação solicitou à corregedoria geral da administração a abertura de uma sindicância para apurar a conduta de seis dirigentes regionais de ensino da Capital e Grande São Paulo.

Na capital é grande o número de alunos que tiveram o transporte escolar gratuito (TEG) cortado, com manifestações de mães e de transportadores escolares em frente às DRE´s (Diretorias Regionais de Ensino) durante toda a semana.

Somente hoje (9) há duas manifestações marcadas, sendo uma na DRE São Mateus e outra na DRE Santo Amaro, ambas ocorrendo às 9h da manhã.

Com informações do G1