Dória lança credenciamento para táxi preto transportar deficientes do Atende. Aqui tem dinheiro, no TEG nada!

AtendeXTEGA Prefeitura de São Paulo publicou no Diário Oficial da última quinta-feira (10), um credenciamento para que motoristas de táxi da categoria Táxi Preto prestem atendimento para o serviço Atende, que a SPTrans mantém para o transporte de pessoas com mobilidade reduzida.

O credenciamento se dá através da contratação da Cooperativa de Transporte dos Motoristas de Táxis Pretos Adaptados e Acessíveis para Pessoas de Mobilidade Reduzida – COOPER TPA, e tem prazo de vigência de 3 anos.

A publicação oficial pode ser acessada AQUI.

“A quantidade de pessoas transportadas vai depender dos agendamentos efetuados pelos usuários em suas viagens de ida, volta ou ida e volta. A média transportada no sistema anterior era em torno de 100 viagens por dia”, informa a SPTrans, em nota.

O Táxi Preto é uma categoria de táxi especial criada em 2014, na gestão Fernando Haddad (PT) como uma primeira proposta para regulamentação do Uber e de outros aplicativos de transporte. Na época, se pensou em uma forma de táxi especial, chamada apenas por aplicativos, e que oferecesse serviço melhor do que o táxi comum. A cor era uma alusão ao Uber Black e as corridas não precisavam obrigatoriamente custar o valor da bandeirada de táxi

Com a regulamentação do Uber, entretanto, os táxis pretos foram autorizados a pegar passageiros na rua, não só os chamados por Apps, e receber pagamento em dinheiro.

Credenciamento_Taxi-Preto

A medida vem em contrassenso ao problema do transporte escolar gratuito (TEG), para o qual a gestão municipal cortou mais de 50% das crianças atendidas, através da alteração da regra de cálculo da distância mínima entre residência-escola (2Km) e exclusão de barreiras físicas para crianças com distância menor que 2Km.

Para o transporte escolar inclusive, a prefeitura publicou no DOC do dia 11 a criação de uma comissão especial para estudo e lançamento de nova licitação para a prestação do serviço.

Onde falta dinheiro de um lado tão crucial que é o transporte escolar de crianças, n´outro há supervalorização de um atendimento já suprido pelo atendimento das vans do serviço Atende, este inclusive de alta remuneração por parte da prefeitura, cujo contrato até onde se sabe não sofreu nenhum corte, nem terá sua licitação refeita.

Por Antonio Félix
Com informações do Estadão Conteúdo