Alunos de cidades do interior de SP ainda sofrem com falta de transporte escolar

Sem_transp_interiorSPAlunos de escolas estaduais de três cidades do interior de São Paulo estão buscando alternativas para chegar às instituições de ensino. Em Sorocaba, a falta de transporte escolar afeta 1.676 estudantes de 16 unidades. A situação também ocorre nas cidades de Várzea Paulista e em São José do Rio Preto (SP).

O caminho até chegar à escola fica no acostamento de uma rodovia em Sorocaba. Com medo do filho desviar do trecho, a dona de casa Kelly Antunes da Silva carrega o menino nos braços. “Não tem como andar por aqui com ele”, explica.

Segundo informações da Diretoria Regional de Ensino de Sorocaba, a empresa contratada por uma licitação ainda não atendeu as exigências da prefeitura pra poder circular na cidade. “Nós lançamos um processo emergencial para a contratação do transporte. Algumas empresas participaram, mas nenhuma delas quis assumir devido à incerteza”, esclarece o diretor regional de ensino, Marco Aurélio Bugni.

A situação também é complicada para alunos de Várzea Paulista, já que o transporte está suspenso. Para chegar até a escola, um grupo de alunos caminha no escuro e ainda passam por uma ponte improvisada. A aposentada, Fátima Andrade, lamenta o descaso. “Para nós é longo. Ir e voltar todo dia é bastante difícil”, explica.

Em nota, a Prefeitura de Várzea Paulista diz que não tem obrigação de oferecer o benefício pra quem mora a menos de dois quilômetros da escola.

Em São José do Rio Preto (SP) um grupo de crianças caminha por 40 minutos até a escola no bairro vizinho. A prefeitura só oferece ônibus para quem mora a mais de dois quilômetros da escola e, por causa de 100 metros, esses alunos não têm direito ao transporte.

A Secretaria de Educação ofereceu passes escolares, mas o ônibus que passa perto de casa, para longe da escola.

Com informações do G1