Secretaria de Segurança desenvolve rede de denúncia anônima para combater o transporte clandestino

disque_denunciaUma “rede de denúncia anônima” será desenvolvida pela Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp), para combater a clandestinidade no serviço de transporte. O objetivo é garantir a segurança para os passageiros. A ação atende uma reivindicação da Associação Mato-grossense dos Taxistas (Asmat).

O presidente da Asmat Abel Arruda confirmou que já foram identificados cerca de 19 grupos de clandestinos, cada um com 30 a 35 participantes. Ou seja, aproximadamente 600 motoristas estariam atuando ilegalmente com transporte de passageiros. Além dos ilegais atuando em carros prejudicando os taxistas, Abel confirma que motociclistas estariam atuando ilegalmente e até mesmo vans irregulares fazendo transporte de alunos escolares.

Abel Arruda disse que em muitos casos os condutores utilizam até mesmo os aplicativos como Uber e Yet GO para “conquistar os clientes” e depois acabam trabalhando com corridas particulares. “Não somos contra aplicativos e sim contra motoristas clandestinos. As forças de segurança já estão trabalhando para coibi-los. Muita gente só pensa pelo lado do lucro, vai buscar o que é mais barato e não se importa com a segurança”, disse.

Segundo Abel, a Asmat também se reuniu com o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) para discutir o problema da clandestinidade. Abel confirmou que já está em construção uma legislação que proíbe a operação de clandestinos na cidade.

Sobre a rede de denúncias, ela se fez necessária porque tem crescido o número de pessoas que se passam por condutores cadastrados para cometer crimes. Desta forma, a Sesp deve verificar se os motoristas não se tratam de criminosos. As denúncias devem ser feitas pelo canal de comunicação normal da Polícia Militar. O denunciante poderá indicar motoristas e placas de veículos suspeitos e, com estas informações, a Sesp poderá monitorar e investigar eventuais suspeitos.

Com informações do Diário de Cuiabá