Professores municipais de SP farão manifestação e assembléia na terça (21) e decidem se continuam a greve

Os profissionais de educação da rede pública municipal que tomaram as ruas de São Paulo e decidiram no último dia 15 de março pelo movimento grevista, terão nova assembléia na terça-feira (21).

Os professores possuem ato e manifestação agendado para o dia 21 de março (terça-feira) às 15h em frente à Prefeitura de São Paulo, no Viaduto do Chá, organizado pelo SINPEEM (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal-SP).

Na pauta de reivindicações constam questões salariais, funcionais, funcionais do Quadro de Apoio, organização das unidades e condições de trabalho, educação e formação, saúde dos profissionais de educação e combate à violência.

Durante a manifestação do dia 15 de março, os representantes do movimento grevista entregaram aos secretários municipais a pauta de reivindicações, para a qual o Secretário Municipal de Educação, Alexandre Scheider respondeu o seguinte: “precisamos conhecer a pauta e estudá-la durante esta semana para que possamos responder dentro do que é possível no momento para o governo”.

Schneider também garantiu que pretende manter a mesa de negociação com o SINPEEM e que a situação dos contratados e a convocação dos aprovados em concurso já estão sendo estudadas pelo governo.

A greve iniciada em 15 de março possui até o momento adesão mediana, em algumas escolas há paralisação total das aulas e em outras há fechamento apenas parcial, com aulas em algumas séries.

Embora os professores e/ou escolas que aderiram à greve tenham enviado comunicado aos pais sobre o não atendimento entre os dias 16 e 21 de março, e que o retorno estaria previsto para o dia 22 (quarta-feira), tudo depende mesmo da decisão que será tomada nesta assembléia do dia 21.

Por Antonio Félix