É regra da empresa: crianças e adolescentes não podem viajar sozinhos. Uber promete excluir motorista ou usuário

Menores de 18 anos somente podem usar o app com um responsável a bordo. O serviço de transporte reforçou as regras voltadas aos passageiros, e promete excuir quem descumpri-las.

Em uma enquente informal da Revista Época com pais de pré-adolescentes e adolescentes em São Paulo que perguntava: “Vocês usam o Uber para transportar seus filhos quando não conseguem sair do trabalho ou de um compromisso?”. A maioria respondeu “sim”.

Os usos são diversos. Pode ser para ir à escola, a uma aula no meio da tarde ou mesmo para dar uma volta no shopping, ir ao cinema etc. “Coloco o endereço de partida e de chegada e envio uma mensagem avisando para o motorista que é o meu filho que vai pegar a corrida”, disse uma colega, reforçando que é prática comum na escola do adolescente.

Mesmo sendo popular, a prática está em desacordo com a política de uso do Uber. “Somente adultos podem ter uma conta Uber. Se seu filho estiver usando sua conta, os pais ou um responsável devem estar sempre com ele”, afirma o Uber em seu código de conduta, que entrou na página da companhia no Brasil hoje.

Antes, esse conjunto de regras estava mais claro para os motoristas, que a cada fim de corrida recebem uma avaliação dos passageiros.

Vale ressaltar: a regra vale mesmo para adolescentes mais velhos, na faixa dos 16 a 18 anos, que costumam ter mais autonomia para usar serviços assim.

Outra parte do conjunto de regras do Uber detalhou pontos mais subjetivos, como o que entende ser “respeito mútuo” entre motoristas e usuários. “É pura civilidade não gritar, xingar ou bater violentamente a porta do carro (…) Você encontrará pessoas que poderão parecer diferentes e pensar diferente de você. Por favor, respeite essas diferenças.” As regras falam ainda sobre preservar o espaço entre motoristas e usuários. “Não há nada errado em conversar com outras pessoas no carro. Mas, por favor, não faça comentários sobre a aparência de outra pessoa, nem pergunte se ela é casada.”

Segundo o Uber, caso o passageiro desrespeite a regra e o aplicativo receba uma notificação, o dono da conta pode ser expulso permanentemente do serviço. Portanto, se a ideia é continuar usando o Uber para se deslocar, é melhor encontrar alternativas para o transporte de seus filhos.

Com informações da Revista Época