SME fez reunião com transportadores escolares e apresentou provável licitação ou alteração no TEG

clique para ampliar

Durante reunião realizada ontem (30/nov) das 20 às 22h na SME em São Paulo, o Secretário Municipal Alexandre Schneider apresentou as diretrizes que a Prefeitura pretende implantar nas prometidas alterações ou nova licitação do TEG.

As informações foram passadas a este portal por Hélio Menezes, presidente da ARTESUL – Associação Regional de Transporte Escolar, sendo ele um dos convidados pela SME.

A SME fez o convite a várias lideranças do transporte escolar, membros de associações e cooperativas, de várias regiões da capital, e estiveram presentes entre elas a ARTESUL, UGTESP e AESTESP.

A proposta, segundo o secretário, será de manutenção do atual credenciamento apenas com alterações de demanda e remuneração, ou que seja realizada uma nova licitação no formato de um novo credenciamento, tal qual o realizado em 2015, também com novos critérios de demanda e remuneração.

De uma forma ou de outra, a intenção é que a demanda seja escolhida pela DRE, ou seja, não será mais os pais que escolherão qual condutor escolar deseja que transporte sua criança, a definição será gerenciada pela DRE, através da indicação de um dos veículos cadastrados para atendimento de determinada escola, conforme a quantidade de crianças cadastradas com direito ao transporte, como antes feito nos anos que antecederam o atual credenciamento.

Assim, o valor de remuneração será feito por valor fixo de aluguel do veículo e não mais por criança transportada, e não mais será permitido o transporte pelo mesmo veículo de crianças particulares junto às crianças que são do TEG.

O pagamento será feito por aluguel do veículo, ou seja, pelo carro cheio, mas não foi informado ainda qual valor seria, o que será definido após a reunião com o DTP, porém as lideranças presentes mencionaram uma estimativa entre R$ 7.000,00 a R$ 12.000,00, o que será analisado.

Para o emergencial, ou seja, aqueles poucos contratos/veículos que ficaram fora do atual credenciamento, serão também incluídos neste novo credenciamento, com cláusula diferenciada devido à natureza específica deste transporte especial, onde a demanda é menor e mais distante das escolas, como por exemplo a EMEBS Anne Sullivan, em que o condutor escolar só consegue fazer uma única viagem de ida e volta.

Em relação ao critério de participação, a SME fará uma reunião na sexta, dia 01/dez, com o DTP, onde será verificado um meio que juridicamente seja válido, de forma que não haja prejuízo aos condutores escolares que já estão trabalhando, sendo este o interesse da gestão, porém não dando certeza se será possível ou não.

A SME também demonstrou o interesse em fazer de forma célere o processo licitatório, para que em Janeiro de 2018 tudo já esteja concluído e nos inícios das aulas em Fevereiro o transporte já seja realizado dentro dos novos parâmetros.

Ficou acertado ao final que, se a SME obtiver um bom andamento na reunião com o DTP a ser realizada hoje (01/dez), uma nova reunião já está pre-agendada para a próxima terça-feira (5/dez) com as mesmas lideranças participantes da reunião de ontem(30).

Segundo algumas lideranças, como é tudo ainda muito supérfluo e sem definição precisa, permanece marcada a manifestação do dia 7/dez em frente à Prefeitura de São Paulo, no Viaduto do Chá, bem como as demais mobilizações que cobram por mudanças no TEG.

Segue abaixo a galeria de imagens da reunião, clique na foto desejada para amplia-la.

 

Por Antonio Félix