Em uma semana, 78 carros de motoristas de aplicativos foram apreendidos em SP

Veículos descumpriam as novas regras de fiscalização, aprovadas no mês passado. Entre 24 de abril e 1º de maio, 965 veículos foram vistoriados em diversas regiões da cidade e também no aeroporto de Congonhas, na zona sul. A maioria das apreensões foi feita por falta de documentação.

Em uma semana, 78 carros dirigidos por motoristas de aplicativos foram apreendidos por descumprirem as novas regras de fiscalização. O balanço foi passado com exclusividade para a Rádio CBN pela Prefeitura.

Entre 24 de abril e 1 de maio, 965 veículos foram vistoriados em diversas regiões da cidade e também no aeroporto de Congonhas, na zona sul.

As apreensões, em sua maioria, foram feitas por falta de documentação, como explica o Secretário Municipal de Transportes, Edson Caram:

” O que comprova que ele tem a carteira nacional de habilitação na categoria B, que ele exerce atividade remunerada, tem que apresentar um comprovante de residência, certidão de antecetedentes criminais e inscrição no INSS. Essa documentação dá direito a ter o Conduapp, que é o cadastro municipal do condutor.”

A multa é bem salgada – de R$ 5.100. Totalizando nessa uma semana quase R$ 400 mil destinados aos cofres públicos.

Além do Conduapp, outras questões são levadas em consideração na hora de fiscalizar os carros. Como o estado do veículo, que não pode ter mais de 8 anos.

Caram acredita que as novas regras beneficiarão a segurança dos passageiros:

“-Ele não sabia quem tava transportando ele, levando pra casa, em que condições o carro dessa pessoa está, se tem algum tipo de passagem pela polícia ou não. Hoje você vai ter a garantia de que quem está te transportando é uma pessoa idônea, que está exercendo um tipo de trabalho. E não te pondo em risco.”

Também foi criado um calendário para que motoristas de aplicativos possam realizar a vistoria de de acordo com o número final da placa. A partir de junho serão aqueles com placa de final 1 e assim gradativamente até o fim do ano todos deverão ser vistoriados.

Com informações da CBN