Polícia Civil desmantela esquema de transporte escolar clandestino

A equipe policial adotou as diligências necessárias para localizar o motorista depois que pais procuraram a delegacia para narrar que ele oferecia o serviço de transporte escolar para diversas pessoas que, certas de estarem contratando alguém credenciado para tanto, faziam o pagamento da primeira mensalidade, mas não obtinham a prestação do serviço contratado.

A ação foi realizada por meio da 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Luziânia, que desvendou, na última quinta-feira (2), esquema de transporte escolar irregular, exercido por G. H. S. A., motorista que não detém as condições previstas em lei para exercer a atividade.

O conduzido angariava clientes por uma rede social, marcava encontro com as vítimas e celebrava contratos. Todavia, ao final, não prestava o serviço. G. H. S. A. foi localizado quando conduzia um ônibus escolar clandestino, com crianças no interior do veículo, as quais, segundo ele, seriam levadas até a respectiva escola.

Questionado, confessou que não possui autorização para exercer a atividade. Além disso, confirmou a celebração de contratos de transporte escolar que jamais foram cumpridos.

Dessa forma, ele foi conduzido até a delegacia, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) em seu desfavor, com base no art. 47, da Lei de Contravenções Penais.

O ônibus foi apreendido. O veículo era alugado e foi depositado ao proprietário, que alegou à Polícia Civil desconhecer a prática da lotação pelo locatário.

As informações foram prestadas por Frederico Gama dos Santos, delegado responsável pelo caso.

Com informações da FolhaGO