Segundo governo de SP, mais de 17 mil alunos serão cortados do transporte escolar até o final do ano

O governo João Dória (PSDB) informou à Justiça que mais de 17 mil estudantes de escolas públicas do estado de São Paulo sairão do programa de transporte escolar até 2020.

Uma planilha anexada pela gestão mostra que, para o atual convênio de 2018/2019, há 269.214 alunos atendidos. Para o próximo, entre este ano e 2020, a previsão é de 251.750, com diminuição de 17.464 alunos.

O número, diz a gestão Dória, inclui as crianças que perderão o benefício através de cortes da gestão, além de outros casos como concluintes, transferidos e desistentes, relacionados a municípios conveniados com a Secretaria da Educação, não especificando quantos estudantes estão em cada um destes itens.

A informação foi incluída em manifestão anexada à ação popular proposta pela Bancada Ativista do PSOL na Assembleia Legislativa, após reportagem da Folha de S.Paulo revelar que cortes no transporte escolar afetariam milhares de alunos de escolas públicas.

Os ajustes incluem a exclusão de estudantes do serviço de ônibus fretados, que a gestão atribui como necessidade de encaixe às regras do programa.

Com informações da Folha de S.Paulo