Sem receber, motoristas de transporte escolar fazem carreata no DF

Segundo associação, são quase R$ 30 milhões em atraso desde 2014. Onze empresas prestam serviço; GDF não se manifestou sobre dívida.

Motoristas de empresas de transporte de alunos da rede pública do Distrito Federal fizeram uma carreata com 200 ônibus na manhã desta segunda-feira (15) para cobrar R$ 29,7 milhões que legam ter a receber do governo do DF. Os manifestantes foram para a frente do Palácio do Buriti.

Procurada pela TV Globo, a secretaria de Educação não havia se manifestado até a publicação desta reporgagem.

Segundo o presidente da Associação das Empresas de Transporte Escolar do DF, Evis Peres, a dívida está acumulada desde 2014.

“Em 2014 o valor que o governo deixou de pagar foi de R$ 3,3 milhões. Em 2015, R$ 8,4 milhões e neste ano não foram pagos aproximadamente R$ 17 milhões”, disse.

Ele explica que há contrato com 11 empresas por licitação e o governo paga por quilômetro rodado. “O GDF deixou de cumprir em parte esse acordo. Isso descompensou o caixa das empresas, que alegam não ter como continuar rodando”, afirmou.

Ao todo são 680 ônibus que transportam 60 mil alunos por dia, segundo Peres. Ele disse que as empresas enviaram ofício com detalhes da situação financeira das empresas à Secretaria de Educação, ao governador Rodrigo Rollemberg, ao Tribunal de Contas do DF e ao Ministério Público. O documento diz que algumas empresas não terão mais condições de rodar a partir de segunda-feira (22).

“Não tem como cortar os motoristas e monitores, mas a parte administrativa das empresas todas foram diminuídas”, disse Peres.

Com informações do G1