Frota escolar clonada e apreendida no interior de Minas era usada por prefeitura

Escolar_Clonado_MGDez veículos clonados foram apreendidos em São João do Paraíso, no norte de Minas, em uma operação da Polícia Militar. A operação durou quatro dias e os trabalhos de apreensão foram encerrados nessa segunda-feira (20).

O responsável pelos carros foi identificado, mas ainda não foi preso. De acordo com os militares, parte da frota de carros apreendida prestava serviço de transporte de estudantes para a prefeitura na zona rural do município. Na casa do suspeito foram encontrados pouco mais de meio milhão de reais, em cheques e dinheiro.

“Recebemos uma denúncia anônima de que havia veículos clonados em uma garagem no centro da cidade. No local, constatamos que, dos seis carros, cinco estavam identificados como de transporte escolar. Não havia ninguém por lá”, explica o tenente Guilherme Soares Mota.

Uma das vans estava com queixa de roubo na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em outra, o número do motor foi raspado para comprometer a identificação. Duas kombis estavam com as placas e números de chassi idênticos. Em uma terceira kombi foi possível constatar a clonagem pelo número do motor.

“O infrator acredita que a vantagem da clonagem está na compra do veículo roubado ou furtado pelo preço abaixo do mercado. Dai em diante, ele altera documentos, chassi, placas e motor na tentativa de enganar a fiscalização. Já adulterar o motor é o mais difícil, tanto que a maioria das constatações de clonagem foram feitas mediante consulta ao dados do motor”, detalha.

Os militares foram até a prefeitura para verificar o cadastro do responsável pela frota. A empresa do suspeito chegou a ganhar uma licitação municipal para fazer transporte escolar no Distrito de Mandacaru, zona rural de São João do Paraíso. A Polícia Civil investigará o caso.

“Fomos ao Distrito de Mandacaru, que fica a 50km da cidade, onde parte da frota era empregada. Lá apreendemos mais dois veículos. Em um deles, o chassi e a placa eram os mesmos das duas kombis apreendidas na garagem; um trio de kombis clonadas. O outro veículo também estava irregular. A aparência das kombis são idênticas, o que diferencia uma das outras é apenas o ano de fabricação”, conta.

Com informações do G1