São Paulo vai monitorar velocidade média percorrida por veículos entre dois radares eletrônicos e aplicar advertências

A prefeitura anunciou nesta segunda-feira(18) que, a partir de novembro, vai calcular e monitorar a velocidade média de veículos em três vias da cidade: avenidas 23 de Maio e dos Bandeirantes (zona sul), e pista expressa da marginal Tietê, sentido Castello Branco.

Motoristas flagrados trafegando em velocidade média acima do limite dessas vias receberão em casa uma notificação da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informando o fato. Mas não haverá multa ou perda de pontos na carteira de habilitação, pois essa fiscalização não é regulamentada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

Todos os veículos que passarem pelos radares dessas vias serão registrados. De acordo com a velocidade máxima permitida na via, sabe-se o tempo que o motorista deve levar para percorrer o espaço entre dois radares. Se o tempo for menor, significa que o motorista trafegou a velocidade maior do que o permitido no trajeto e pode ter freado apenas ao passar pelos equipamentos para não ser multado, por exemplo.

Mestre em transportes e professor da FEI (Fundação Educacional Inaciana), o engenheiro Creso de Franco Peixoto afirmou que o modelo de funcionamento dos radares “está se esgotando”, pois o motorista “mete” o pé no freio e acelera depois.

Entre 2016 e 2017, ele coordenou medições na rodovia BR-101. O estudo mostrou que em trechos com máxima de 70 km/h, 70% dos condutores andaram acima do limite. Quando a máxima caiu para 40 km/h, o índice subiu para 100%. “Ninguém respeitou, nem caminhões.”

Para o especialista, o controle da velocidade por trecho é uma tecnologia disponível e que poderá ser realidade no país. “Mas que seja feito de forma bem transparente com o cidadão, para que saiba em quais condições poderá ser multado.”

A medição da velocidade média foi uma das ações apresentadas ontem pela prefeitura que fazem parte do novo programa Trânsito Seguro.

Em até 30 dias, o limite máximo de velocidade de todos os ônibus que circulam na cidade passará dos atuais 60 km/h para 50 km/h, controlado por meio de limitadores eletrônicos instalados nos veículos.

Outra medida será a melhoria de sinalização e iluminação de 28 vias com faixa de pedestres de meio de quadra que apresentam grande volume de pedestres. Além disso, também será intensificada a fiscalização de infrações de trânsito ligadas ao uso de celular, desrespeito a ciclistas, pedestres e semáforos e falta de uso da seta.

Com informações do Metro Jornal