No Espírito Santo, pais vão acompanhar os filhos em tempo real dentro das vans escolares

Os pais de alunos que utilizam vans ou ônibus escolares poderão acompanhar os filhos pela internet, em tempo real, dentro dos veículos. Essa é a proposta do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES) para o próximo ano. Segundo o departamento, o videomonitoramento ao vivo será obrigatório, sem data prevista, mas com estimativa de implementação já para o próximo semestre.

A regulamentação do sistema ainda é elaborado, mas a ideia é que sejam instaladas câmeras filmem a área interna dos veículos, para que os pais saibam como se comportam os filhos, e do lado de fora das vans, mostrando o comportamento do motorista no trânsito. A transmissão das imagens será feita via internet, 3G ou 4G, e vista pelos pais por meio de aplicativo ou navegadores de internet em computadores e smartphones.

De acordo com o gerente operacional do Detran-ES, Cleber Bongestab, ainda será definido qual o melhor e mais barato modelo no mercado, para ser indicado aos motoristas, que terão que instalar. “Nossa ideia é que seja em tempo real e que os pais façam a fiscalização, ou por aplicativo e internet. Esse modelo não está fechado, mas vamos fazer de forma a não inviabilizar pelo valor. A ideia é que os pais não tenham trabalho para fiscalizar”, ressalta.

Segundo o Detran-ES, a medida pode refletir nos valores pagos pelos pais pelo serviço. No total existem 5.465 veículos que prestam o serviço de transporte escolar no Espírito Santo. A medida valerá para todos eles, mesmo os do interior do estado, em áreas rurais, onde a internet móvel é escassa em alguns pontos.

QR CODE

Outras medidas também serão tomadas já a partir do próximo ano. Entre elas está a disponibilização de um QR Code, uma espécie de código eletrônico, que poderá ser visualizado por aplicativos de leitura, onde os pais saberão se a van e o motorista que vão contratar ou contrataram estão regularizados.

Foi afixado também um prazo de inspeção veicular das vans, antes realizado semestralmente, mas sem data definida. Agora os motoristas vão precisar fazer a revisão a cada seis meses. Outra medida de segurança é em relação ao acompanhante, que precisará apresentar comprovante de nada consta judicial a cada dois anos. O motorista já precisa apresentar o documento a cada cinco anos.

Com informações da TV Gazeta Online