Doria quer mudar alunos de escola e cortar transporte.

Ronny Santos/Folhapress

por Regiane Soares do Agora edição 6810 de 11/11/2017.

A gestão do prefeito João Doria (PSDB) quer transferir alunos de escolas municipais e cortar o TEG (Transporte Escolar Gratuito), oferecido a estudantes que moram a dois quilômetros ou mais do local onde estudam.

Pais e mães de alunos afirmam que estão recebendo comunicados das escolas dizendo que, em 2018, seus filhos serão transferidos para um colégio mais perto de suas casas, não necessitando mais do transporte escolar. Caso escolham pela permanência na escola atual, perdem o direito ao benefício.

A Secretaria Municipal de Educação, da gestão Doria, diz que desde 2013 a portaria que define as regras para as matrículas prevê que os alunos perderão o TEG se houver uma escola a menos de dois quilômetros da casa da criança e os pais escolherem colégios mais distantes.

  • Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora neste sábado, 11 de novembro, nas bancas

Resposta

A Secretaria Municipal da Educação, da gestão João Doria (PSDB), disse que a obrigação da Prefeitura de São Paulo é oferecer escola perto da casa do aluno, “privilegiando o convívio na comunidade”.

E quando não há vaga a menos de dois quilômetros, o TEG é utilizado “para garantir que a distância e o deslocamento não impeçam a frequência do aluno às aulas”.

“Se a escolha da família for por permanecer na escola mais distante, não fará jus ao programa”, disse, em nota.

A secretaria disse ainda que desde 2013 as portarias com as regras da matrícula já determinam a perda do direito em caso de escolha.

A secretaria não respondeu quantos alunos vão para a escola com o TEG nem quantos destes deverão ser transferidos de unidade em 2018.

Também não informou quanto paga por mês pelo transporte escolar.

Extraída do jornal agora