Transporte escolar, o transporte mais barato (e menos valorizado) do Brasil. Confira comparativo entre modais de transporte

O transporte escolar é ainda mais barato que o transporte de uma pessoa adulta em qualquer outro modal, mesmo com a enorme responsabilidade e a guarda de crianças menores.
 .
Isso pode ser constatado ao compararmos o transporte de uma pessoa adulta entre um ponto A e um ponto B hipotético, em duas viagens diárias (ida e volta) durante os 22 dias úteis do mês, e o transporte realizado por uma van escolar.
 .
Para efeito de apuração dos valores, utilizamos uma ferramenta do site do Estadão que calcula o custo dos vários meios de transporte em São Paulo, disponível em http://infograficos.estadao.com.br/economia/transporte-sao-paulo-calculadora/index.php, e informamos uma viagem aleatória entre o Shopping Interlagos e o EMEI Anhanguera, ambos localizados em região próxima, na zona sul de São Paulo.
 .
Considerando-se o endereço do Shopping Interlagos na Av Interlagos nº 2255 (Ponto A) até o endereço da EMEI Anhanguera na Rua Sargento Manuel Barbosa da Silva (Ponto B), tem-se uma distância de 3Km entre estes dois pontos, e para realização de 2 (duas) viagens diárias entre estes 2 pontos no período de um mês, os resultados entre os vários modais de transportes são os seguintes:
.
 A) Veículo próprio: custo de R$ 593,88 mensais (considerando-se um veículo do tipo Gol)
.
 B) Táxi: custo de R$ 315,00 mensais (considerando-se Bandeira 1)
 .
 C) Uber: custo de R$ 270,90 mensais (considerando-se o Uber X com tarifa normal e sem tarifa dinâmica em horário de pico)
 .
 D) Transporte público: custo de R$ 168,00 mensais (considerando-se apenas o uso de ônibus coletivo, sem inclusão do metrô).
 .
 E) Van escolar: R$ 150,00 (considerando-se um veículo com monitora)
 .
 F) Motocicleta: R$ 37,72 mensais (considerando-se uma motocicleta modelo Biz).
 .
Os cálculos utilizados pela ferramenta do site foram desenvolvidos com base nos custos dos diversos meios de transporte, levando em consideração a distância percorrida em dado percurso (ida ou volta). Os custos são referentes à cidade de São Paulo e foram levantados de acordo com o valor do quilômetro rodado ou da tarifa de transporte público. (conforme imagem abaixo)
.
.
Forma de cálculo:
.
Para os carros, foram considerados os seguintes itens no cálculo do custo por quilômetro rodado: depreciação, manutenção (pneus, óleo, filtro de óleo, filtro de ar e filtro de combustível), seguro, seguro obrigatório, IPVA e combustível. Os custos fixos do veículo foram diluídos de acordo com a quantidade de quilômetros rodados no ano, portanto quanto menos o veículo roda, maior é o gasto por quilômetro. O cálculo das motos leva em conta, além dos fatores já citados, vela, bateria e pastilha. Para os táxis, as taxas são de veículos comuns, incluindo a bandeirada. No caso do Uber, o cálculo levou em conta a distância e a categoria do veículo X. Para as duas primeiras categorias, não foi considerada a “tarifa dinâmica”, que pode aumentar o valor da viagem quando há aumento da demanda. O gasto com ônibus, metrô e trem é relativo à tarifa única, sem considerar a opção do Bilhete Único Mensal.
.
Não foram considerados os custos de compra do carro ou moto, tampouco os gastos com estacionamento. Também não foi analisado o fator trânsito e horários de pico, devido à impossibilidade de se prever o tráfego na cidade, fator que tem influência nas tarifas de táxi e nos gastos com combustível. O levantamento foca exclusivamente na questão econômica, sem considerar variáveis como conforto, tempo, segurança e sustentabilidade.
.
Quanto custa e o que representa cada transporte
.
Note-se que, considerando-se “apenas” a questão financeira, ou seja, “quanto custa” para fazer o transporte, o valor cobrado pela van escolar é bem mais baixo que os demais modais, levando-se em conta que nestes outros modais considera-se o transporte de um adulto, porém considerando-se que o transporte será realizado com uma criança, há vários outros fatores a serem considerados, senão vejamos.
.
A opção A, a mais onerosa de todas, com o transporte em veículo próprio, acrescenta todos os itens de depreciação e manutenção do veículo, combustível etc, mas deve-se levar ainda em consideração o stress no trânsito e o tempo gasto para realização do transporte, tempo este que muitas vezes os pais não dispõem, salvo se o caminho até a escola for o mesmo trajeto que realiza no seu veículo para ir ao trabalho, e que muitas vezes implica apenas em levar ou trazer, mas raros são os pais que conseguem conciliar sua jornada diária com a entrada e saída da escola dos filhos. Note-se que esta é entre todas as opções a mais segura, vez que a criança vai e volta com os pais no veículo. E, antes que nos esqueçamos, pense na sofrida operação diária de estacionar o veículo na entrada e na saída das escolas, e se possível quantifique isso no custo total.
.
A opção B, com o táxi, além de mais onerosa que a van escolar, dispõe de um veículo em que o motorista é desconhecido e que pode mudar todas as vezes em que é chamado, além de ser um pouco complicado confiar a este profissional pegar a criança na escola e traze-la até sua residência. E mesmo que consideremos os raros casos em que os pais conseguem um taxista fixo que se dispõe a levar e buscar a criança todo dia, note-se que este profissional cobraria mais caro devido a alteração de seu itinerário e sua disponibilidade integral e perda de outras corridas. Cumpre destacar também a questão da demora entre a solicitação do transporte e a chegada do mesmo até o endereço da residência ou da escola, o que implicará em atrasos diários e frequentes.
.
A opção C, com o Uber ou outro app de transporte, é similar ao que relatamos anteriormente sobre o veículo táxi, com as mesmas implicações, e também mostra-se mais onerosa que o transporte realizado pea van escolar. Aqui também cumpre destacar a questão da demora entre a solicitação do transporte e a chegada do mesmo até o endereço da residência ou da escola, o que implicará em atrasos diários e frequentes, o que pode tornar-se ainda mais trâgico com cancelamentos por parte dos motoristas e o stress com novas solicitações pelo app, que também aumentam o custo por entrar em tarifa dinâmica.
.
A opção D, é de todas a mais cruel, pois implica dizer que a criança enfrentaria o trajeto até a parada de ônibus mais próxima, a demora da vinda do transporte, e o trajeto entre a parada mais próxima e a residência, o que muitas vezes repete-se devido à necessidade de descer de um ônibus e entrar em outro para conseguir chegar ao seu destino, sem contar os apertos em veículos lotados em horários de pico que coincidem com as entradas e saídas das escolas. Muitas crianças não tem idade ou maturidade suficiente para utilização deste tipo de transporte, e mesmo que o utilizassem, este ainda é mais caro que a van escolar considerando-se este trajeto.
.
A opção F seria a mais econômica de todas, mas impõe uma condição aos pais de enfrentar o trânsito numa “bizinha” arriscando-se entre os carros e colocando em risco a vida dos filhos num transporte considerado o mais vitimizador do trânsito nas cidades, fora a questão do stress, disponibilidade, tempo e trajeto que mencionamos quanto ao item A quando realizado em automóvel próprio.
.
Por quê a van escolar é a melhor escolha
.
A opção E, a van escolar, é entre todas a mais econômica, prática e segura, pois implica dizer que a criança será pega na porta de casa e levada até a escola por 2 profissionais (motorista e monitora) que realizaram cursos de capacitação para tal atividade, em um dos veículos mais seguros existentes no mercado, dado o seu porte e configuração, e que cumprem diariamente o horário em que passam para pegar a criança na residência e na saída das escolas.
.
Deve-se destacar também que tais profissionais do transporte escolar gozam de autonomia na operação de entrada e saída das crianças nas escolas, muitos deles indo até os pátios ou salas das escolas buscar as crianças, atuando como mais um entre os vários profissionais auxiliares que compõem o grupo que atua na educação das crianças nas escolas, devido estarem ali diariamente realizando o transporte, o que torna-se tão seguro, e ainda mais prático, que o transporte realizado pelos pais em veículo próprio.
.
Não bastasse tudo isso, o transporte em uma van escolar significa às crianças um ambiente mais propício de convívio social, em que esta irá interagir com colegas da mesma escola ou da mesma rua ou região, o que não ocorre em nenhum dos outros meios de transporte citados, dando-lhe maiores recursos e oportunidade de combate à timidez ou algum transtorno psicossocial em sua fase inicial.
.
Não podemos esquecer também que uma van escolar retira em torno de 20 veículos do trânsito das cidades, contribuindo para a melhoria da mobilidade urbana e do meio ambiente. Trata-se portanto de uma opção consciente e transformadora por parte da sociedade.
.
Porém, mesmo diante de tudo que relatamos, é o transporte escolar o meio de transporte menos valorizado no país, devido muitos pais não terem consciência de sua importância, muitos destes inclusive optando por valores mais baratos em veículos clandestinos.
.
E, se mencionarmos o poder público, menos ainda é o reconhecimento, pois não há nenhum incentivo à esta atividade tão importante para a sociedade. Só para efeito de comparação, aquele veículo táxi citado acima possui desconto de uns 40% para troca do veículo por um novo, além da livre permissão de circular pelas faixas exclusivas dos ônibus coletivos, itens que até hoje são apenas “sonho” dos profissionais do transporte escolar.
.
Lembremos de que, da mesma forma que foi calculado para o transporte por veículo próprio os custos com depreciação, seguro, manutenção e combustível do veículo, implicando no alto valor já mencionado acima; estes mesmos custos também são inerentes à uma van escolar, só que em uma proporção no mínimo o triplo, ou mais, senão vejamos.
.
O custo de aquisição de uma van escolar nova ou seminova é em torno de R$ 100 mil, e não somente sua manutenção é mais cara como este veículo passa no mínimo 3 vistorias por ano, na qual são analisados todos os itens básicos do veículo e se identificada alguma anomalia, tais itens devem ser reparados imediatamente para que se consiga do poder público a autorização de circulação.
.
Quantifique e analise tudo isto, e conteste a informação de que o transporte escolar é o transporte mais barato e menos valorizado do Brasil.
.
E se pensarmos que os demais veículos citados acima levam apenas uma pessoa e a van escolar leva várias ao mesmo tempo e por isso o preço cobrado deve ser realmente menor, lembramos que uma van escolar somente trabalha em horários específicos de entrada e saída das escolas, fazendo apenas uma viagem de ida e volta na manhã e o mesmo à tarde, enquanto um veículo táxi ou Uber realiza inúmeras viagens no mesmo dia, e até mesmo nos finais de semana. Note-se também que o ônibus coletivo, que não circula com apenas uma pessoa mas com várias pessoas ao mesmo tempo como a van escolar, ainda assim possui um custo acima do valor cobrado pela van escolar, e este também realiza inúmeras viagens por dia e também nos finais de semana.
.
Se você mesmo quiser calcular e tirar suas conclusões, acesse a ferramenta (disponível AQUI) e informe o endereço da residência e o da escola e faça sua comparação. A ferramenta utiliza dados apenas de São Paulo, mas serve de comparativo se levar em consideração itens como distância e custo de vida em comparação à outras cidades, bem como é possível que se analise também através de uma simples consulta e verificando quanto custa estes mesmos modais em sua cidade.
.
Fazer essa comparação vale para efeito de valorização não só por parte dos pais sobre quanto pagam pela van escolar, mas também para inúmeros “tios” de vans escolares que marginalizam a atividade cobrando mensalidades que não cobrem os custos, tornando-a insustentável financeiramente.
.
Por Antonio Félix
.