Escolas estaduais de SP não terão aula nos horários dos jogos do Brasil na Copa. Confira o Decreto do governador

As escolas estaduais de São Paulo não terão aula nos horários dos jogos do Brasil na Copa do Mundo, informou nesta quarta-feira (13) a Secretaria Estadual da Educação.

Segundo a nota da secretaria, a decisão se baseia em decreto do governador, Márcio França (PSB), que regulamenta o expediente das repartições públicas nos dias em que a seleção brasileira entra em campo.

“No caso das escolas estaduais, as respectivas Diretorias de Ensino deverão acompanhar e validar a elaboração dos planos de reposição das aulas não realizadas durante os jogos a fim de cumprir o cronograma previsto para o ano letivo”, diz o comunicado.

A seleção brasileira estreia no domingo, contra a Suíça, às 15h. O jogo seguinte será na sexta-feira dia 22, às 9h, e o último jogo da fase de grupos acontece numa quarta-feira, dia 27, contra a Sérvia.

Confira abaixo a íntegra do Decreto:

DECRETO Nº 63.461, DE 11 DE JUNHO DE 2018

Dispõe sobre o funcionamento das repartições públicas estaduais nos dias da participação do Brasil na Copa do Mundo FIFA 2018

MÁRCIO FRANÇA, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais,
Considerando a participação da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo FIFA 2018, a realizar-se na Rússia;
Considerando que no horário da realização dos jogos disputados pela Seleção Brasileira todas as atenções estarão voltadas para esse evento; e
Considerando, contudo, que o fechamento parcial das repartições públicas estaduais nos dias de jogos deve se efetuar sem redução das horas de trabalho semanal a que os servidores públicos estão sujeitos nos termos da legislação vigente,
Decreta:

Artigo 1º – O expediente das repartições públicas estaduais nos dias de jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo FIFA 2018 fica disciplinado na seguinte conformidade:

I – nos dias em que os jogos se realizarem na parte da manhã, o expediente terá início a partir das 14:00h;

II – nos dias em que os jogos se realizarem no período da tarde, o expediente se encerrará às 12:00h.

Artigo 2º – Em decorrência do disposto no artigo 1º deste decreto, os servidores deverão compensar as horas não trabalhadas, observada a jornada de trabalho a que estiverem sujeitos, até 31 de outubro de 2018.

§ 1º – Caberá ao superior hierárquico determinar, em relação a cada servidor, a compensação a ser feita de acordo com o interesse e a peculiaridade do serviço.

§ 2º – A não compensação das horas de trabalho acarretará os descontos pertinentes ou, se for o caso, falta ao serviço no dia sujeito à compensação.

Artigo 3º – As repartições públicas que prestam serviços essenciais e de interesse público, que tenham o funcionamento ininterrupto, terão expediente normal nos dias mencionados no artigo 1º deste decreto.

Artigo 4º – Caberá às autoridades competentes de cada Secretaria de Estado e da Procuradoria Geral do Estado fiscalizar o cumprimento das disposições deste decreto.

Artigo 5º – Os dirigentes das Autarquias estaduais e das Fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público poderão adequar o disposto neste decreto às entidades que dirigem.

Artigo 6º – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Bandeirantes, 11 de junho de 2018
MÁRCIO FRANÇA

Com informações do G1 e Diário Oficial de SP