MP faz operação para investigar fraude em transporte escolar que utilizava até veículos de passeio

De acordo com a investigação, empresa contratada usava carros particulares para o transporte de estudantes em Ipê, e um dos motoristas não tinha idade mínima para conduzir.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul realiza operação como parte de uma investigação contra fraudes em licitação para contratação de serviços de transporte escolar.

São cumpridos, na manhã desta terça-feira (19), cinco mandados de busca e apreensão na Prefeitura de Ipê, na Serra, e também na Secretária de Educação, em uma escola de ensino fundamental, e em duas residências.

De acordo com as investigações, conduzidas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate à Organização Criminosa (Gaeco), foi montado um esquema com o envolvimento de servidores municipais e pessoas ligadas a uma empresa, para direcionar a licitação em 2017.

As investigações apontam o pagamento de cinco aditivos ilegais em 2017 e 2018. Além disso, o transporte era realizado em carros de passeio, e um dos motoristas não teria idade mínima para dirigir. É investigado ainda o superdimensionamento na quantidade de quilômetros rodados.

Por meio de seu assessor jurídico, Maurício Chini, a Prefeitura de Ipê informou que ainda vai tomar conhecimento do que foi apurado nas investigações para poder se pronunciar, e tomar as medidas cabíveis.

Com informações do G1