Troca de vans por passes escolares gera preocupação em pais de alunos

Preocupados com a segurança dos filhos, pais de jovens que moram no Residencial Rio de Janeiro, na cidade de Uberaba-MG, protestam contra mudanças no transporte escolar.

Conforme relatos dos pais, muitos jovens não possuem maturidade suficiente para utilizar o transporte público, correndo riscos durante o trajeto.

Como forma de economia de frota e financeira, a partir do dia 31 de agosto haverá algumas alterações no transporte escolar das crianças e jovens que moram no Residencial Rio Janeiro.

Para os alunos até o 6° ano, o serviço continua como está. Já para os do 7° ano em diante, a Prefeitura vai conceder passes escolares, e os jovens deverão ir e voltar da escola utilizando o transporte coletivo urbano.

“Estamos indignados com a medida. Crianças de 12 e 13 anos estarão expostas nos ônibus a sérios perigos, como o assédio. Não vamos permitir que isso aconteça. Minha filha não vai virar estatística de uma jovem que foi estuprada ou assassinada. Ela terá que usar duas linhas para chegar perto da escola em que estuda. Quem vai me garantir que vai estar em segurança nesse trajeto, pois no transporte escolar sabemos que são todos alunos com idades semelhantes”, diz a cuidadora, Odilene Camargo.

Diante da situação, um grupo de pais procurou o Conselho Tutelar a fim de encontrar solução para o dilema e evitar que haja a mudança no transporte.
Segundo Odilene, os conselheiros foram atenciosos, repassaram algumas orientações, mas disseram que, infelizmente, neste momento não podem agir, uma vez que não aconteceu nenhum fato contra as crianças. “Mas vamos continuar lutando para que isso não aconteça”, afirma.

A Secretaria Municipal de Educação diz que em alguns casos alunos do 7° ano em diante poderão ser levados no transporte escolar, uma vez que a prefeitura é obrigada a oferecer o transporte para crianças e jovens que moram em bairros onde não existem escolas. A secretária garante que medidas estão sendo adotadas.

De acordo com a nota enviada, para os alunos que estão em escolas muito distantes e que não chegariam a tempo para a aula, o transporte escolar será mantido, independentemente do ano em que o aluno está matriculado.

Por outro lado, reafirmou, para aqueles matriculados em escolas mais próximas, a decisão do governo foi de oferecer gratuitamente o Passe Escolar da Prefeitura, para alunos do 7º ao 9º ano, isto é, através do transporte coletivo, visto que a frota disponível da Prefeitura atenderá os alunos mais novos, até o 6° ano.

Cerca de 200 alunos receberão o Passe Estudantil da PMU. Todos os responsáveis serão informados por equipes da Secretaria sobre os procedimentos, atendendo a cada caso.

Com informações do Jornal da Manhã