Por quê é uma boa ideia comprar uma van para gerar renda extra

Comprar uma van dá ao proprietário uma série de possibilidades para ganhar renda (extra ou principal) e até começar um pequeno negócio, além de aumentar seu patrimônio ou de sua empresa.

Naturalmente, quando se fala em investir em uma van logo o que vem em mente é a prestação de serviços de transporte. Mesmo assim, não é a única opção, pois existem diferentes tipos de transportes e ainda uma atividade que nem é da área, mas exige uma van para desenvolvê-la.

Com uma van, o proprietário tem inúmeras opções de uso, abaixo citamos algumas:

1 – Escolar
Alunos das mais diversas idades, nos ensinos fundamental e médio, e tanto em escolas públicas quanto em privadas, utilizam o transporte privado em vans para irem e voltarem das aulas.

Especialmente em grandes cidades, ou até nas pequenas que ficam próximas de metrópoles e capitais, o trânsito muito pesado torna impeditiva a prática de os pais levarem os filhos à escola e depois irem ao trabalho, bem como de chegarem nos colégios dos filhos depois do expediente a tempo de buscá-los sem que esperem muito.

Além disso, a violência urbana é algo rotineiro e ameaça constante no transporte público de muitos lugares, meio de locomoção que não raramente é ineficiente e inseguro. Por isso, mesmo pais que não residem distante de escolas optam por colocar seus filhos em vans, com lotações respeitadas pelos profissionais e que só transportam crianças e adolescentes que têm como objetivo estudar.

2 – Viagens fretadas

Ainda que o fretamento de viagens seja mais caro do que o transporte por ônibus, é possível comprar uma van e ter muitos clientes de fretamento. Isso ocorre por alguns motivos que atraem a preferência dos passageiros:

– Nas vans todos os passageiros têm cinto de segurança, o que às vezes falta até em ônibus de viagens longas;

– Uma van sai do ponto de partida escolhido pelo grupo em viagem e vai diretamente ao destino, fazendo paradas apenas pedidas pelos passageiros se o tempo de locomoção não colocar em risco a concentração do motorista;

– Havendo lotação total do veículo, a divisão do montante entre os viajantes gera valor pequeno para cada um;

– A van proporciona um ambiente mais íntimo, deixando o grupo que viaja sem pessoas desconhecidas mais à vontade;

– Dependendo da distância, a viagem de van pode acabar sendo econômica em função de cada viajante usar seu carro e pagar combustível, gerando atração por economia.

3 – Foodtruck

A gastronomia em ponto móvel chegou faz pouco tempo no Brasil e conquistou o mercado. Inclusive, alguns empreendedores da área após montarem foodtrucks conseguiram crescer e inaugurar outros pontos, inclusive lojas fixas próprias.

Obviamente, para montar um foodtruck não basta comprar uma van. É necessário investir no veículo pela necessidade de preparação para as atividades gastronômicas. Porém, com a escolha certa de cardápio, bebidas, ponto de parada e demais critérios é possível ter retorno sobre o investimento e seguir lucrando.

Caso essa seja a finalidade da compra, o proprietário ainda precisa atentar a aspectos como escolha de fornecedores e outros quesitos de gestão empresarial da área. Mas eles também não tornam impeditivo o exercício da atividade, já que o pequeno e móvel negócio arca com menos burocracia e custos em comparação com empresas maiores e restaurantes.

continua após a publicidade



4 – Transporte universitário

É muito comum que um universitário faça seu curso em cidade diferente daquela onde que mora ou ainda estude dentro dela mas não resida perto.

Ademais, às vezes não é possível ir estudar de ônibus porque a hora de saída do trabalho é próxima à de entrada na aula. E na volta, para os estudantes do horário noturno, pode ser muito arriscado usar transporte público.

Há ainda alguns motivos citados acima para estudantes de ensino fundamental e médio que utilizam vans e que se enquadram também para os universitários, e por isso as vans são contratadas em larga escala por estudantes do ensino superior.

5 – Aluguel para viagens

O aluguel de veículos é algo bem desenvolvido e muito procurado no Brasil.

Normalmente, a oferta maior é de carros de passeio e populares, mas existem pessoas e empresas que precisam locar veículos com espaço para levar mais gente, quando surge a necessidade de locar uma van.

Por exemplo, a empresa que deseja transportar funcionários para um congresso ou algo do tipo pode fazer a locação para o objetivo, porque não tem necessidade de comprar uma van que seria muito pouco usada. Quanto à direção, pode ficar nas mãos de um motorista de confiança dos passageiros ou por conta de um profissional de confiança deles e habilitado para isso.

Havendo rotatividade constante, sem que o negócio gaste com combustível e motorista — despesas que ficam a cargo do locatário — a atividade é bastante lucrativa.

6 – Transfer

Fazer transfer é simplesmente levar viajantes que chegam à cidade pelo aeroporto até os seus destinos, que podem ser os hotéis de hospedagem. Adicionalmente, o cliente pode ainda usar o transfer na volta de seu hotel ao aeroporto, deixando de lado a preocupação com solicitação de táxi ou outro transporte.

Pelo fato de as viagens de transfer serem rápidas, muito mais do que excursões ou transporte de estudantes, muitas delas podem ser feitas por dia. Inclusive, por ser uma alternativa ao táxi e poder atender grandes empresas, o ticket médio do transfer pode ser alto — além de haver possibilidade de firmar contratos de longo prazo com negócios cujos funcionários viajam muito.

Incremento de fim de semana
Atuando no operacional, com funcionários ou mesmo locando o veículo, é possível monetizar o bem todos os dias da semana, gerando mais faturamento.

Por exemplo, de segunda a sexta-feira pode-se fazer transporte escolar e universitário. Depois, no sábado e no domingo, a monetização pode vir em viagens fretadas, quando sobe a demanda por esse tipo de serviço, isso é claro respeitadas as regulamentações municipais permitindo ou não a dupla utilização.

Na hipótese de a van ser a renda extra do proprietário e ele não contar com um empregado, o trabalho no fim de semana com o bem pode ser o início de um negócio próspero e que futuramente funcione em tempo integral.

continua após a publicidade



Baixo custo de manutenção e consumo
O custo de manutenção de uma van nova ou seminova em bom estado é baixo pela resistência que tais veículos têm, ou seja, possuem menor necessidade de fazer manutenção. Salvo a necessidade básica de trocar óleo, revisar freios e demais cuidados de rotina, o custo se torna pequeno.

Quanto ao consumo, uma van roda entre 10 e 12 quilômetros por litro de combustível, equivalente ao consumo de rodagem de um carro econômico de motor 1.0 com gasolina, ainda que as vans sejam mais potentes que esses modelos. Junto a isso, temos o fato de que o combustível de uma van é o diesel, cujo preço é aproximadamente 20% menor que o da gasolina.

Entrada razoavelmente fácil nos mercados de atuação
Cumprindo com as exigências legais relacionadas a empresas e pessoas, qualquer empreendedor pode entrar no mercado livremente.

Por exemplo, para ter um foodtruck basta que se escolha um bom ponto para estacioná-lo, com tráfego intenso, e se inicie as atividades. Aliás, esse é um modelo de atendimento gastronômico que rende até mesmo clientes fiéis quando apresenta qualidade.

Já para quem for transportar pessoas as demandas que se apresentam são referentes à gestão da empresa e das finanças, marketing e outros aspectos que tangem a todo negócio. No mais, apesar de haver agências oficiais que regulamentam as atividades, não existem restrições ou imposições relacionadas a precificação, região de atuação e gerenciamento de outros quesitos e setores da empresa, bastando aos interessados adequar-se às exigências dos órgãos concedentes das licenças.

Veículo com baixo foco para atrair criminosos
O Brasil claramente é marcado pela violência urbana, dentro da qual está o roubo de carros, largamente praticado nas cidades de todo o país.

Porém, as vans não estão entre os alvos de ladrões. Entre os motivos podem estar o menor mercado para as peças roubadas e a ineficiência de tais modelos para roubos rápidos e fugas.

Ou seja, as chances são muito menor de que uma van seja roubada ou de que seus passageiros assaltados em comparação com as chances de ter um carro de passeio roubado ou furtado.

Obviamente, entre tantos casos, alguns estão sim relacionados às vans, mas o número de crimes que vitimam seus usuários é apenas uma fração do volume de casos envolvendo carros particulares.

IPVA e seguro com valores acessíveis
O IPVA é cobrado com percentual aplicado sobre o valor do bem, de acordo com o estado de seu emplacamento. Por isso, o valor varia muito dentro do país.

Dependendo do estado e do valor da van, o preço do seguro pode acabar não superando muito o que se pagaria de imposto pela propriedade de um carro comum, que pode custar quase o mesmo que uma van, mesmo não sendo de alto padrão.

Já o seguro também muda de valor dependendo da região. Em cidades maiores, onde a probabilidade é maior de ocorrer sinistros, o valor sobe — mas ao mesmo tempo há mais potenciais clientes, o que facilmente pode cobrir esse custo anual.

Em um cenário mais favorável, em algumas cidades e estados onde os valores de seguro são menores, a demanda de passageiros também é alta. Assim, a despesa é mais facilmente paga e o retorno vem com mais rapidez.

Seja qual for a localidade, é sempre necessário pesquisar e negociar o valor do seguro para encontrar a opção que mais atende às necessidades do proprietário e se encaixa nas finanças, o que infelizmente não pode ser feito com o IPVA.

continua após a publicidade



Como escolher a melhor van
Resumidamente, a melhor van é aquela que dá menos despesas, que atende às necessidades de motorista e passageiros e que está adequada à área de atuação escolhida pelo comprador.

Na internet é muito fácil encontrar feedbacks de proprietários de todos os modelos de veículos das mais diversas categorias.

Essa é uma das melhores maneiras de saber se o modelo desejado é um bom veículo nos mais diversos quesitos técnicos, de conforto e para o dia a dia profissional. Também, alguns proprietários ainda dão dicas de cuidados muito específicos e que apenas donos dos modelos percebem após algum tempo, o que ajuda na tomada de decisão e na manutenção preventiva do bem.

As fichas técnicas dos veículos exibem todos os dados sobre eles em relação a opcionais, itens de segurança, sistemas diversos e consumo.

Elas podem ser encontradas em sites de feedbacks ou nas páginas das montadoras. E nada melhor do que ler a opinião de alguém que usou um bem por anos para ter uma base sobre seu funcionamento, conforto, satisfação de passageiros e outros quesitos.

Cuidados na avaliação das necessidades para o trabalho
Por exemplo, para atuar com foodtruck, o menor modelo pode ser escolhido, pois poucas pessoas utilizarão o espaço, que, quando otimizado para o trabalho, não precisa ser muito amplo.

Já para o transporte escolar é necessário muito espaço, enquanto que para transfers uma van de tamanho intermediário pode ser o suficiente.

Tal avaliação é necessária para que se faça apenas o investimento que é preciso. Como hipótese, seria desperdício adquirir o maior modelo, naturalmente mais caro, para um foodtruck, da mesma forma que a compra de um modelo pequeno para o transporte escolar ou universitário significaria perda de clientes potenciais.

No momento da escolha, o comprador pode querer um interior com multimídia, um modelo que ache mais bonito e outros opcionais que não necessariamente melhoram a qualidade do serviço prestado ou são essenciais a ele. É importante destacar que colocar em primeiro lugar os gostos pessoais pode encarecer muito a compra e torná-la não adequada ao planejamento financeiro do investimento.

Logo, o foco tem de ser em um modelo que caiba no bolso e ao mesmo tempo não deixe a desejar, principalmente para os clientes, no momento do trabalho. Por outro lado, também não se pode abrir mão de opcionais ou recursos importantes para gastar menos, como comprar um modelo ultrapassado e desconfortável quando lotado apenas para gastar menos.

As opções de aquisição de vans se dão da mesma forma que os demais veículos, com o pagamento à vista, através de financiamentos bancários ou consórcios, cabendo ao interessado pesar as condições de cada opção e escolher a melhor opção de aquisição.

Com informações de Bamaq Consórcio