Prefeitura de SP pede ao Ministério da Saúde que professores sejam priorizados na vacinação contra Covid-19

A prefeitura de São Paulo deve solicitar ao Ministério da Saúde que os professores sejam considerados como prioridade no plano de vacinação contra a Covid-19 no país.

“O prefeito Bruno Covas assina hoje uma carta ao ministro da Saúde justamente solicitando que os profissionais da educação sejam priorizados no Plano Nacional de Imunização, isso é algo muito importante”, afirmou o secretário de Educação, Fernando Padula, nesta quinta-feira, 14.

O pedido de Covas é feito pouco menos de uma semana após outro prefeito eleito, João Campos (PSB), do Recife, também pedir prioridade para os profissionais da área no PNI.

A informação sobre o pedido de Covas foi dada durante coletiva de imprensa em parceria das secretarias de Saúde e de Educação da cidade de São Paulo na manhã desta quinta. Na apresentação, membros do governo municipal detalharam como funcionará o retorno às aulas da rede, marcado para o dia 1º de fevereiro.

Nas duas primeiras semanas de atividades escolares, apenas os professores deverão ir presencialmente às instituições de ensino para receber acolhimento e preparar a logística para a volta dos estudantes. No dia 15, em forma de rodízio a depender da adesão das famílias, os alunos deverão ir presencialmente à escola.

Com informações da Jovem Pan