Escolas da rede particular do DF retomaram aulas presenciais nesta segunda, dia 26

O ano letivo de 2021 teve início, ontem, em 40 escolas particulares do Distrito Federal. De acordo com o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF (Sinepe), o número representa 20% das instituições filiadas. O sindicato estima que mais 100 escolas devem retornar às aulas na próxima semana.

Segundo o Sinepe, ainda não é possível saber quantos estudantes voltaram às escolas porque houve a opção pelas modalidades remoto, presencial ou híbrido. No entanto, o sindicato afirma que houve crescimento na procura pelo ensino presencial em comparação ao ano passado.

Contudo, um levantamento feito pelo Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinproep) apontou que a expectativa é de que, pelo menos 60% dos estudantes, permanecem na modalidade virtual, pelo menos até que a maior parte da população esteja vacinada contra a covid-19.

A retomada das aulas presenciais na rede particular tem exigido de pais, professores e alunos uma série de protocolos de higiene e distanciamento social. A médica infectologista Heloisa Costa Ravagnani recomenda que os pais devem orientar as crianças a não abraçar os colegas nem os professores, e evitar ficar próximos uns dos outros. “Além de enviar uma máscara extra e limpa para os filhos”, afirma.

Para Alexandre Veloso, presidente da Associação de Pais e Alunos do Distrito Federal (Aspa), é necessário manter o diálogo entre os colégios e os pais. “Eles se sentem um pouco mais confortáveis de poder fazer opção de maneira segura e responsável. Os pais estão buscando esclarecimentos”, afirma Alexandre.

O Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinproep) vai fiscalizar o cumprimento dos protocolos de segurança contra a covid-19 nas escolas, por meio de uma equipe de trabalho. O processo inclui esclarecimentos sobre os protocolos de segurança que as escolas são obrigadas a cumprir. O grupo retornou as visitas, ontem, de acordo com o sindicato. O Sinproep também disponibilizou um canal de denúncias anônimas, caso o docente observe que a instituição não está cumprindo os protocolos de segurança. O número é 3321-0042.

Com informações do Correio Braziliense