Governo de SP inicia processo de nova rodovia ligando Rodoanel ao porto de Santos

O Governo de São Paulo planeja construir um corredor multimodal com destino ao Porto de Santos. Chamado de Linha Verde, o novo projeto pretende ser uma alternativa inteligente e moderna para o escoamento de toda a produção nacional.

A MIP (Manifestação de Interesse Público) foi publicada na quinta-feira (25), no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

A expectativa da Secretaria Estadual de Logística e Transporte de SP é receber projetos para um corredor multimodal no eixo Planalto/Baixada, o que pode incluir além de uma rodovia, a construção de uma ferrovia.

A ideia é que o novo corredor logístico faça a conexão do Rodoanel à Margem Esquerda do Porto e à Rodovia Cônego Domênico Rangoni.

Os trabalhos fazem parte do planejamento da SLT de criar uma nova matriz de logística no Estado que ofereça modelos mais eficientes no trânsito de cargas e mercadorias. “Passa pelo Porto de Santos boa parte do PIB Nacional e essa nova estrutura logística irá trazer um ganho incalculável à economia”, afirma João Octaviano Machado Neto, secretário estadual de Logística e Transportes.

A implantação desse novo ramo logístico cria também um novo acesso ao litoral paulista e pode melhorar o fluxo do sistema Anchieta/Imigrantes, além de trazer outros benefícios como:

• Plataformas Logísticas mais eficientes

• Ter uma nova e eficiente via para o escoamento da produção.

• Melhorar o fluxo de veículos no Sistema Anchieta/Imigrantes.

• Viagens mais rápidas para a Baixada Santista

• Redução no tempo de abastecimento dos caminhões.

• Redução no custo de frete.

• Possibilidade de conexão com ferrovias que abastecem o Estado.

• Agilidade no escoamento da carga de contêineres.

“Queremos criar condições para um escoamento mais rápido e seguro da produção. O nosso foco é o crescimento econômico de São Paulo e do País”, conclui Octaviano.

A nova rodovia permitirá a implantação de novas tecnologias como compensação de emissões de gás carbônico decorrentes da operação, veículos com energia limpa, iluminação com energia solar, sistema de monitoramento inteligente e integração com o Centro de Controle.

Os interessados têm 30 dias para apresentar projetos ou estudos nesse sentidopor meio de uma Manifestação de Interesse Privado – MIP. Os estudos devem conter a viabilidade técnica e econômico-financeira dessa nova rodovia, podendo ou não incluir uma malha ferroviária integrada para o transporte de cargas, especialmente de contêineres, originados ou destinados diretamente de ou para os terminais portuários.

A opção pela tecnologia a ser sugerida é livre e terá que atender aos requisitos operacionais para fluxo de veículos em ambos os sentidos, transpondo a Serra do Mar que se interpõe entre o Planalto e a Baixada Santista.

Com informações do G1