Condutores escolares de São Caetano pedem auxílio emergencial à Prefeitura

Após ficarem um ano parados, sem trabalho e sem ter de onde tirar recursos financeiros em decorrência da pandemia da covid-19, os transportadores escolares de São Caetano enviaram à Prefeitura um ofício com pedido de auxílio provisório, para que nos próximos três meses recebam verba para se manter no período de isolamento social. O pedido foi enviado no último dia 23 e os motoristas aguardam devolutiva até a próxima segunda-feira (5/4).

O condutor escolar de São Caetano, Gabriel Raiser, explica que o pedido da categoria vai de acordo com a não previsão do retorno das aulas presenciais, tanto para a rede pública como particular. “Dependemos apenas dessa renda, e os responsáveis pela assinatura dos contratos não estão honrando com os pagamentos, justamente por não terem o serviço solicitado prestado a um ano”, explica. Segundo ele, o auxílio do transporte escolar pago aos pais (R$ 130), não tem sido repassado aos condutores, o que tem causado o descontentamento.

“Fora que o auxílio é pago somente para alunos de escola municipal, ou seja, os transportadores que trabalham com escola particular somente, não recebem auxílio nunca”, reforça. Para isso, a ideia proposta enviada pelos cerca de 180 condutores escolares é que a verba seja repassada diretamente aos condutores, sem o trâmite dos pais e responsáveis. “R$ 195 mil dividido por 180 transportadores dá por mês R$1.083,33 por transportador. Basta passar para nós em forma de auxílio emergencial, pois a verba existe e está na educação”, diz.

O condutor defende que deficientes da renda, os transportadores não tem como arcar com as obrigações de pagamentos como: financiamentos de van, pagamento de funcionários, seguro, estacionamento e manutenção dos carros. “Não temos como arcar nossos gastos sem esse auxílio. Precisamos de ajuda”, pede. No ofício, os condutores solicitam, ainda, o retorno do benefício de cesta básica alimentícia, suspensa na cidade desde novembro de 2020.

Em nota, a Prefeitura de São Caetano diz que tem concedido auxílio-transporte escolar no âmbito do Programa Pró-Família. Recebem o auxílio, que contribui para fazer o pagamento ao transportador, alunos da Educação Infantil ou do Ensino Fundamental (1° ao 9º ano) da rede municipal. Ressalta que no ano passado, o pagamento foi realizado mesmo não havendo aulas presenciais.

“As famílias receberam R$ 130 por mês por meio de depósito na conta bancária do responsável pelo aluno. Neste ano, o auxílio ainda não foi concedido, pois a Educação aguarda consolidação das aulas presenciais para fazer cadastramento de novos inscritos”, informa. A Prefeitura estima que serão entregues cerca de 1.500 benefícios. “A partir de 5 de abril o Fundo Social de Solidariedade iniciará nova campanha de arrecadação de alimentos e, a depender do resultado, também poderão ser beneficiados os transportadores escolares em situação mais vulnerável”, diz.

Com informações do Repórter Diário