Prefeitura transfere motorista e monitora que esqueceram criança em van escolar

A prefeitura da cidade de Carlos Barbosa, no estado do Rio Grande do Sul, abriu um processo administrativo para apurar o caso de uma criança que foi esquecida em uma van escolar. O caso aconteceu na última sexta-feira (7), quando uma menina de dois anos e 11 meses passou a manhã trancada dentro do veículo.

A monitora e o motorista responsáveis foram advertidos e transferidos. O município fornece o transporte escolar de mais de 3 mil alunos da educação infantil e ensino fundamental.

A menina foi colocada no transporte escolar pela manhã, mas não foi deixada na escola. Ela ficou trancada no veículo até perto do meio-dia, quando o motorista voltou para fazer a higienização, antes de usá-lo novamente.

Segundo a prefeitura, o motorista comunicou imediatamente a diretora da escola e a cuidadora da menina. A Secretaria de Educação e a mãe foram informadas sobre o ocorrido. O município afirma que ofereceu consultas pediátrica e psicológica para a criança, mas a mãe não achou necessário, pois a menina estava aparentemente calma e não pareceu abalada.

A secretária municipal de Educação, Roneide Maria dos Santos, afirma que este é a primeira vez que uma criança é esquecida no transporte escolar. Ela ressalta que a conferência das poltronas é um procedimento padrão, que deve ser feito sempre, tanto pelo motorista, quanto pela monitora. No entanto, a secretária afirma que ainda não é possível dizer se houve negligência, pois os fatos ainda estão em análise.

A família registrou um boletim de ocorrência sobre o esquecimento. Além da abertura do processo administrativo para apurar se houve negligência dos profissionais, a prefeitura também iria relatar o caso à Polícia Civil. A monitora responsável foi advertida e transferida. O motorista foi transferido de linha.

Por precaução, uma prima da menina, que fazia outra linha de transporte, foi incluída no mesmo trajeto que a criança esquecida. A intenção é ajudar a menina a se sentir mais tranquila com a companhia. Na segunda-feira (10), ela foi normalmente para a escola.

Com informações do Gaúchazh