Sem ninguém pra recebe-la, criança é trazida de volta pra escola, e mãe ameaça com faca a diretora e monitora do TEG

Mãe de aluno ameaçou entrar na unidade, que fica no Jd Petrópolis, após problema com o ônibus escolar; ela foi ouvida na delegacia e liberada logo em seguida; funcionários da escola relatam medo e insegurança após o caso.

Uma mulher de 36 anos foi nesta terça-feira (7) até uma escola municipal localizada no Jardim Petrópolis, em Cotia, e ameaçou entrar na unidade com uma faca na mão. Transtornada, o alvo da mulher, mãe de um aluno de 12 anos, era a diretora da escola e uma funcionária do Transporte Escolar Gratuito (TEG).

Segundo a polícia, os guardas municipais que atenderam a ocorrência informaram que a monitora do TEG, ao levar o aluno de volta para a casa, disse que não tinha nenhum responsável por ele para desembarcá-lo.

Desta forma, o aluno foi levado de volta para a escola após a diretora ser informada sobre o ocorrido. Ao ser comunicada, a mãe do aluno ficou revoltada e ligou na escola dizendo “que ia pegar todo mundo”.

A mãe do aluno chamou um Uber e se dirigiu até a unidade com posse de duas facas, e chegou a tentar entrar no ônibus escolar, atrás da funcionária da empresa, que já se encontrava dentro da escola no momento. Ao perceber isso e tentar entrar na escola, que foi trancada pelos funcionários, a mulher foi contida por uma viatura da Guarda Civil Municipal (GCM) que foi acionada pela diretora.

A reportagem completa e o vídeo da ação pode ser visto na publicação original do portal Cotia e Cia.

Após a ocorrência, todos foram para a Delegacia de Cotia prestar depoimento. As facas foram apreendidas e a mulher foi liberada. O caso foi registrado como ameaça a pessoa.

Procurada pela reportagem, a diretora da escola disse que após o ocorrido todos os funcionários estão com medo, pois a escola não tem e nem oferece segurança, e que pediu reforço da GCM na frente da unidade.

Sobre a questão do TEG, a diretora explicou que a mãe do aluno não tinha assinado um termo de responsabilidade, autorizando o transporte buscar e trazer seu filho sem a presença de um responsável, o que somente assinou após a ocorrência.

Questionada, a secretaria de Educação do município informou o mesmo que a diretora da unidade, que no caso de não ter um responsável no momento do desembarque, a orientação é para que o aluno seja recolhido de volta para a unidade escolar de origem para que o responsável faça a retirada.

Com informações do Cotia e Cia