Como vai funcionar o rodízio de veículos em São Paulo nas férias de 2021?

Como acontece anualmente, milhões de paulistanos aguardam novidades sobre se o rodízio de veículos na cidade de São Paulo será suspenso no fim do ano, já que, com as férias escolares e os feriados de Natal e Ano Novo, o movimento de carros nas vias da capital paulista deve diminuir.

Excepcionalmente no ano passado, o rodízio foi mantido nos dias úteis das semanas de Natal e Ano Novo e durante o mês de janeiro. Mas no fim do ano de 2021, o esquema volta a ser suspenso na cidade.

Como será o rodízio de São Paulo no fim do ano
No fim do ano, o rodízio de veículos estará suspenso na cidade de São Paulo entre os dias 20 de dezembro de 2021 e 16 de janeiro de 2022, segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes. A programação volta ao normal no dia 17 de janeiro, uma segunda-feira, das 7h às 10h e das 17h às 20h. Após esse período, quem descumprir a lei pode ser multado em até R$ 130,16.

Normalmente, o esquema de rodízio de São Paulo é suspenso por algumas semanas no fim do ano devido à redução de movimento de veículos pelas ruas da cidade, o que não ocorreu no ano passado por causa da pandemia de Covid-19.

A suspensão não vale para veículos pesados (caminhões) e nem para as demais restrições, como a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF).

Como funciona o rodízio de veículos em SP?
Há mais de 20 anos, a restrição de circulação de veículos pelas vias da capital paulista foi a maneira encontrada pelas autoridades de trânsito para reduzir os intensos congestionamentos na cidade e reduzir a poluição atmosférica. A proibição leva em conta o último número da placa do veículo e o descumprimento é considerado uma infração média, que pode gerar multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira. Vale ressaltar que o mesmo motorista pode ser multado por desobediência duas vezes no mesmo dia.

Atualmente, o rodízio de veículos em São Paulo funciona das 7h às 10h e das 17h às 20h de segunda a sexta-feira. A regra funciona assim: placas final 1 e 2 não podem circular às segundas-feiras; final 3 e 4 não circulam às terças; 5 e 6, às quartas; quem tem carro com placa final 7 e 8 está proibido de trafegar às quintas-feiras e às sextas não circulam as placas 9 e 0.

De maneira geral, estão isentos das restrições pessoas com problemas de saúde que comprometa a mobilidade, em tratamento de doença grave ou quem faz o transporte delas, médicos e serviços públicos e/ou essenciais, como coleta de lixo, correios, serviços funerários, manutenção de rede elétrica, transporte escolar, motos, entre outros. Veículos de outras cidades não são isentos do rodízio.

Dias de rodízio em São Paulo

Finais 1 e 2: das 7h às 10h e das 17h às 20h de segunda-feira
Finais 3 e 4: das 7h às 10h e das 17h às 20h de terça-feira
Finais 5 e 6: das 7h às 10h e das 17h às 20h de quarta-feira
Finais 7 e 8: das 7h às 10h e das 17h às 20h de quinta-feira
Finais 9 e 0: das 7h às 10h e das 17h às 20h na sexta-feira

Qual é a área restrita para circulação em dias úteis?
A área compreendida como Centro Expandido, onde o rodízio é válido, inclui o Mini Anel Viário, formado pelas marginais Tietê e Pinheiros, avenidas dos Bandeirantes e Afonso D’Escragnolle Taunay, Complexo Viário Maria Maluf, avenidas Tancredo Neves e Juntas Provisórias, Viaduto Grande São Paulo e avenidas Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e Salim Farah Maluf.

Para mais informações, dúvidas, reclamações, avisos de necessidade de remoção e sugestões, a central de atendimento da prefeitura de São Paulo atende 24 horas por dia pelo número 156.

Com informações da CET